2013
DOI: 10.1590/s0102-311x2013000900002
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Medicalização, farmacologização e imperialismo sanitário

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
1
0
7

Year Published

2015
2015
2021
2021

Publication Types

Select...
7

Relationship

1
6

Authors

Journals

citations
Cited by 8 publications
(8 citation statements)
references
References 6 publications
(1 reference statement)
0
1
0
7
Order By: Relevance
“…Para dar mais credibilidade ao curso, ele enumera também suas possíveis formações acadêmicas: mestre em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e especialista em Políticas Públicas pela Universidade Federal de Goiás (UFG) (Mattos, 2016). Camargo Jr. (2013), ao falar sobre a obra de Conrad, utiliza o conceito de "tirania da saúde" elaborado pelo autoro, termo cunhado para designar outro aspecto presente no processo de medicalização da saúde, ou de exaltação da saúde, que se manifesta em academias, suplementos alimentares, vitaminas para homens e para mulheres, restrições alimentares em prol da saúde. Segundo o autor, todas essas manifestações são herdeiras de uma interpretação equivocada da chamada "epidemiologia dos fatores de risco" (Camargo Jr., 2013, p.845), a qual culpabiliza os indivíduos pelo seu estado de saúde ou doença, individualizando os problemas sociais em diagnósticos clínicos ou em modelos ideais de saúde.…”
Section: Reflexões Acerca Do Conceito De Medicalização: Contribuição unclassified
See 1 more Smart Citation
“…Para dar mais credibilidade ao curso, ele enumera também suas possíveis formações acadêmicas: mestre em Saúde Pública pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e especialista em Políticas Públicas pela Universidade Federal de Goiás (UFG) (Mattos, 2016). Camargo Jr. (2013), ao falar sobre a obra de Conrad, utiliza o conceito de "tirania da saúde" elaborado pelo autoro, termo cunhado para designar outro aspecto presente no processo de medicalização da saúde, ou de exaltação da saúde, que se manifesta em academias, suplementos alimentares, vitaminas para homens e para mulheres, restrições alimentares em prol da saúde. Segundo o autor, todas essas manifestações são herdeiras de uma interpretação equivocada da chamada "epidemiologia dos fatores de risco" (Camargo Jr., 2013, p.845), a qual culpabiliza os indivíduos pelo seu estado de saúde ou doença, individualizando os problemas sociais em diagnósticos clínicos ou em modelos ideais de saúde.…”
Section: Reflexões Acerca Do Conceito De Medicalização: Contribuição unclassified
“…O Estudo da Medicalização da Vida e suas Implicações para a Clínica Contemporânea Outro ponto destacado foi o aspecto da busca patogênica da saúde, inaugurando a necessidade de atribuição de diagnósticos cada vez mais precisos e precoces, bem como da criação de terapias preventivas (Birman, 2006;Camargo Jr., 2013;Uhr, 2012). Esse movimento de busca por uma possível ameaça à saúde repercute nas práticas clínicas também no campo da Psicologia, fazendo com que os profissionais enquadrem seus clientes dentro de um possível diagnóstico.…”
Section: Considerações Finaisunclassified
“…Em síntese, os novos rumos da gestão pública e privada do HIV/Aids reaquecem o debate sobre medicalização (Camargo Jr., 2013;Barbiani et al, 2014) e, mais concretamente, sobre farmacologização da vida, e convidam a pensar questões ligadas ao aparecimento de identidades, cidadanias e socialidades biológicas, além de manterem o acesso ao debate político em torno de questões já consolidadas e que se mostram igualmente urgentes no momento atual: estigma, modelo de atenção, solidariedade, vulnerabilidade, risco, cuidado, entre outros aspectos (Parker, 2016).…”
Section: Hiv/aids: Sexualidades Subjetividades E Políticasunclassified
“…This definition enables us to imagine medicalization processes that are not condemnable, such as the creation of AIDS as a diagnostic category, which is part of a process that led to prevention and treatment actions that significantly improved the perspectives of controlling the pandemic and enabled a considerably longer survival for those affected by it. Current conceptions of medicalization also fail to address processes that take place outside the confines of health services, but that, in the name of a vague idea of "health", mobilize an increasingly diversified and voluminous "wellness" market 20 .…”
Section: Health Needs Medical-industrial Complex and Medicalizationmentioning
confidence: 99%