2018
DOI: 10.1590/0102-311x00113717
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

On health needs: the concept labyrinth

Abstract: This study aims to reflect on the intertwining of certain key ideas about what we call "health" within the hegemonic biomedical paradigm: health, disease, health needs, medicalization and medical-industrial complex. This reflection is based on the philosophical contributions of Heller and Wiggins on needs; on the discussion of some authors, especially Canguilhem, about health and illness; and Collins' sociology of expertise. After pointing out some of the conundrums that arise from the conceptual fluidity of t… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2019
2019
2019
2019

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(1 citation statement)
references
References 10 publications
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…A s formas de compreender e viver a saúde e a doença na história da humanidade modificaram-se ao longo do tempo e estiveram sempre relacionadas ao modo de estar no mundo dos indivíduos e à compreensão socialmente construída do sofrimento físico e mental (Novaes, 1997). Dentre uma ampla literatura sobre o tema, autores como Georges Canguilhem (O normal e o patológico, 2009Canguilhem (O normal e o patológico, [1943) e Michel Foucault (O nascimento da clínica, 2004 [1963]) entre outros, foram fundamentais nos estudos nacionais em Saúde Coletiva, nas últimas décadas, particularmente em relação às análises sobre a construção do conhecimento e às práticas da Medicina Moderna e suas inserções em contextos históricos específicos (Camargo, 2018).…”
Section: Considerações Preliminaresunclassified
“…A s formas de compreender e viver a saúde e a doença na história da humanidade modificaram-se ao longo do tempo e estiveram sempre relacionadas ao modo de estar no mundo dos indivíduos e à compreensão socialmente construída do sofrimento físico e mental (Novaes, 1997). Dentre uma ampla literatura sobre o tema, autores como Georges Canguilhem (O normal e o patológico, 2009Canguilhem (O normal e o patológico, [1943) e Michel Foucault (O nascimento da clínica, 2004 [1963]) entre outros, foram fundamentais nos estudos nacionais em Saúde Coletiva, nas últimas décadas, particularmente em relação às análises sobre a construção do conhecimento e às práticas da Medicina Moderna e suas inserções em contextos históricos específicos (Camargo, 2018).…”
Section: Considerações Preliminaresunclassified