2019
DOI: 10.1590/s0103-73312019290211
| View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Resumo Este estudo de caso objetivou analisar o cuidado à saúde de famílias assentadas no interior do Estado de Pernambuco, mediante observação participante, entrevistas individuais com profissionais de saúde e representante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra - MST, grupos focais com as famílias de dois assentamentos e diário de campo. Observou-se que as práticas de saúde estavam relacionadas ao cuidado popular por meio do uso de plantas medicinais, ações de prevenção, como vacinação, puericultura… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

0
1
0
7

Year Published

2020
2020
2022
2022

Publication Types

Select...
6
1

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 10 publications
(8 citation statements)
references
References 5 publications
0
1
0
7
Order By: Relevance
“…Reforça-se, assim, a necessidade da compreensão do território e suas características, por meio de processo de mapeamento de famílias e identificação de dispositivos comunitários e das condições socioeconômicas e sanitárias para se estruturar e gerir a oferta de ações e intervenções, pois a organização comunitária do território é determinante do modelo de atenção e de promoção da saúde (ALMEIDA et al, 2018). Municípios que incluem territórios de assentamentos de reforma agrária são exemplos que expõem essa complexidade na APS, com outras vulnerabilidades, como exposição ao sol, manipulação de agrotóxicos, adoecimento associado ao trabalho agrícola, além da ausência de equipamentos sociais, saneamento básico e transporte, fatores que exigem uma abordagem orientada à população adscrita (DANTAS et al, 2019).…”
Section: Discussionunclassified
“…Reforça-se, assim, a necessidade da compreensão do território e suas características, por meio de processo de mapeamento de famílias e identificação de dispositivos comunitários e das condições socioeconômicas e sanitárias para se estruturar e gerir a oferta de ações e intervenções, pois a organização comunitária do território é determinante do modelo de atenção e de promoção da saúde (ALMEIDA et al, 2018). Municípios que incluem territórios de assentamentos de reforma agrária são exemplos que expõem essa complexidade na APS, com outras vulnerabilidades, como exposição ao sol, manipulação de agrotóxicos, adoecimento associado ao trabalho agrícola, além da ausência de equipamentos sociais, saneamento básico e transporte, fatores que exigem uma abordagem orientada à população adscrita (DANTAS et al, 2019).…”
Section: Discussionunclassified
“…Estudo de Dantas e colaboradores entrevista profissionais da saúde e representantes do MST, fazendo uso de grupos focais com famílias e diário de campo, ressalta o papel de se incentivar o uso de PM e fortalecer o saber popular nos dois assentamentos pesquisados por meio de núcleos locais 32 . Esse cuidado vai ao encontro de experiências do MST relatadas por setores estaduais da saúde, no sentido de promoção de hábitos saudáveis, efetivação do direito à saúde e preparo de remédios à base de PM 33 .…”
Section: Usuários De Pm Na Aps: Perfil E Fatores Que Levam Ao Usounclassified
“…In our view, graduating in EPS should be built in a manner linked to the concrete exercise of participation in popular social movements and other forms of social and political organization. As Dantas et al 17 states, EPS "visa ao resgate da organicidade interna, orientada à prática e vinculada a uma análise mais ampla da questão de saúde por meio do incentivo e da construção da autonomia transformada em luta" 17 (p. 7).…”
Section: The Challenge Of Fostering Network Action and Articulating Tunclassified