2019
DOI: 10.1590/1806-9584-2019v27n148155
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Resumo: O objetivo deste estudo foi o de caracterizar a produção recente dos estudos feministas da deficiência (Feminist disability studies), com o foco na intersecção entre gênero e deficiência. Para tanto, foi realizada uma revisão da literatura internacional na qual foram incluídos artigos publicados nos últimos cinco anos em revistas disponíveis no portal de periódicos da CAPES. Os artigos analisados ressaltam que os modelos de compreensão da deficiência têm efeitos sociais e políticos nas formas de se pen… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
0
0
2

Year Published

2020
2020
2022
2022

Publication Types

Select...
3

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 5 publications
(4 citation statements)
references
References 34 publications
(4 reference statements)
0
0
0
2
Order By: Relevance
“…As deficiências e os transtornos mentais nos impactavam e diante desses impactos apostamos na produção de novas possibilidades para a experiência do estágio. Nesse processo, tomamos as deficiências como narrativas culturalmente fabricadas de corpos que perpassam diferentes aspectos da cultura (Gomes et al, 2019). Em geral, as deficiências se materializam em corpos que fogem à norma imposta pela sociedade e, por isso, são passíveis de diversos tipos de preconceitos, exclusão social e afetos.…”
Section: A Coprodução Da Experiência: Primeiras Aproximaçõesunclassified
“…As deficiências e os transtornos mentais nos impactavam e diante desses impactos apostamos na produção de novas possibilidades para a experiência do estágio. Nesse processo, tomamos as deficiências como narrativas culturalmente fabricadas de corpos que perpassam diferentes aspectos da cultura (Gomes et al, 2019). Em geral, as deficiências se materializam em corpos que fogem à norma imposta pela sociedade e, por isso, são passíveis de diversos tipos de preconceitos, exclusão social e afetos.…”
Section: A Coprodução Da Experiência: Primeiras Aproximaçõesunclassified
“…Dessa maneira, fica evidente a relevância de reafirmar que pessoas com deficiência têm o direito de vivenciar sua sexualidade e construir relacionamentos amorosos com vida sexual ativa como todos os adultos capazes de consentimento. Gomes et al (2019) reflete em seus estudos feministas da deficiência, que o modelo biomédico gera opressão e vulnerabilidade, por se basear em um padrão de corpo esperado, limita o direito reprodutivo e confirma posição da mulher com deficiência como assexuada.…”
Section: Deficiência E a Confluência Com Gênero E Sexualidadeunclassified
“…3 Mesmo assim, percebe-se que poucos estudos consideram outros marcadores sociais além do gênero, raça e cor em suas análises. (Diniz 2007;Gomes et al 2019; Almeida e Araújo 2020).…”
Section: Introductionunclassified
“…2018, https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/94/cd_2010_religiao_deficiencia.pdf.raça/cor, que ignoraram a questão da deficiência e das formas de experimentá-la, bem como nos estudos sobre deficiência que não levavam em conta outros marcadores sociais das diferenças como componentes constituintes da experiência da deficiência. Defender a deficiência como categoria de análise é, portanto, fundamental para a compreensão das estruturas de desigualdade que marcam a esfera pública como a política, a arte e o trabalho(Gomes et al 2019).Dessa forma, a perspectiva interseccional se apresenta como uma boa chave teórica para interpretar dados relativos à ocupação -e, portanto, faixa salarial -das pessoas com deficiência a partir do tipo de deficiência, gênero e da raça/ cor dessas pessoas, como veremos a seguir.Deficiência e trabalho no Brasil: dados utilizadosNa análise do diferencial de renda dos trabalhadores/as com deficiência, utilizou-se os microdados da amostra do Censo Demográfico 2010, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 13 O uso dessa base tem a vantagem da ampla cobertura da população e o número de pessoas entrevistadas.…”
unclassified