2016
DOI: 10.1590/1982-4017-160303-0416d15
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Cognição E Sociedade: Um Olhar Sob a Óptica Da Linguística Cognitiva

Abstract: VEREZA, Solange Coelho. Cognição e sociedade: um olhar sob a óptica da linguística cognitiva. Linguagem em (Dis)curso -LemD, Tubarão, SC, v. 16, n. 3, p. 561-573, set./dez. 2016. INTRODUÇÃOAo ser convidada para fazer parte de uma mesa-redonda intitulada Cognição e Sociedade, no contexto da VII Conferência Linguagem e Cognição, que aconteceu na Universidade Federal da Paraíba, em agosto de 2015, busquei, entre os estudos que desenvolvia, ou entre os que pretendia desenvolver, aquele que mais poderia contribuir… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
2

Citation Types

0
0
0
7

Year Published

2017
2017
2022
2022

Publication Types

Select...
4
1
1

Relationship

1
5

Authors

Journals

citations
Cited by 6 publications
(7 citation statements)
references
References 8 publications
(5 reference statements)
0
0
0
7
Order By: Relevance
“…Posteriormente, Fauconnier e Turner (2008) ampliam a teoria da integração auxiliando-nos no entendimento metafórico de que existem algumas relações emergentes/periféricas que transcendem a relação de apenas dois domínios (alvo e fonte). Dessa noção, deriva um processo de composição de inputs metafóricos que coincide com a ideia de Vereza (2010Vereza ( , 2017 acerca da metáfora socioculturalmente situada, uma vez que tanto inputs metafóricos (ou com potenciais metafóricos) quanto metáforas socioculturalmente situadas convergem em direção a um processo de integração metafórica.…”
Section: Perspectivações Linguístico-discursivas: Entre Fronteiras Se...unclassified
See 1 more Smart Citation
“…Posteriormente, Fauconnier e Turner (2008) ampliam a teoria da integração auxiliando-nos no entendimento metafórico de que existem algumas relações emergentes/periféricas que transcendem a relação de apenas dois domínios (alvo e fonte). Dessa noção, deriva um processo de composição de inputs metafóricos que coincide com a ideia de Vereza (2010Vereza ( , 2017 acerca da metáfora socioculturalmente situada, uma vez que tanto inputs metafóricos (ou com potenciais metafóricos) quanto metáforas socioculturalmente situadas convergem em direção a um processo de integração metafórica.…”
Section: Perspectivações Linguístico-discursivas: Entre Fronteiras Se...unclassified
“…Por entendermos que a referenciação que advém do frame cognitivo-semântico privilegia apenas o acionamento da estrutura do enquadre conceptual, advogo pela articulação de diferentes metáforas que emergem, também, por meio da partilha de frames interacionais. Desse modo, sustento que os estudos sociointeracionais são compatíveis com o caráter sociocognitivo apresentado por Vereza (2010Vereza ( , 2017, uma vez que é em cenas interacionais que sujeitos constroem sentidos, subsidiados por convenções de contextualização, que são "pistas de natureza sociolinguística que utilizamos para sinalizar as nossas intenções comunicativas ou para inferir as intenções conversacionais do interlocutor" (GUMPERZ, 1998(GUMPERZ, [1982, p. 98).…”
Section: Perspectivações Linguístico-discursivas: Entre Fronteiras Se...unclassified
“…Em suas trajetórias convergentes, tanto a Linguística de Corpus quanto a teoria da Semântica de Frames têm sido incorporadas à proposta de novas interfaces que buscam dar conta da complexidade de fenômenos linguísticos na contemporaneidade, os quais têm como gênese os usos feitos pelo "sujeito interativo" (MIRANDA, 2001, p. 59) ao construir significados "no curso de sua interação comunicativa" (SALOMÃO, 1997, p. 26). Nessa direção, estudos como os de Vereza (2016aVereza ( , 2016b reivindicam o estabelecimento de um continuum entre cognição e discurso, no contexto de uma "virada cognitivo-discursiva" (VEREZA, 2016a, p. 22) de análises realizadas nesse contexto.…”
Section: Introductionunclassified
“…O caráter deliberado da símile é fundamental para apreendê-la como uma metáfora que é mais situada, dependente de um contexto sociocomunicativo particular, o que se deve "[...] ao indivíduo, à natureza única do evento discursivo, o que envolve usuários específicos da língua, com seus próprios assuntos, objetivos, meios e contextos de comunicação [2] " (Steen, 2007, p. 5). Essa visão é observada em Vereza (2013Vereza ( , 2016, que concebe as metáforas situadas como sendo "deliberadas, criativas, episódicas e online [...]" (Vereza, 2013, p. 11), traços que, para a autora, também tipificam um fenômeno linguístico-discursivo como a símile.…”
Section: Introductionunclassified