2018
DOI: 10.1590/0034-7167-2017-0572
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Wellness room as a strategy to reduce occupational stress: quasi-experimental study

Abstract: Objective: To compare occupational stress levels of nurse staff working in the surgical unit before and after the intervention "wellness room". Method: Quasi-experimental study with a sample of 60 nurse staff working in a surgical unit of a teaching hospital in the Southern Region of Brazil. The intervention was conducted in a room in the workplace for six months and consisted of sections of aesthetic care, relaxation, lectures and workshops to reduce occupational stress. Data were collected through the Demand… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1

Citation Types

0
12
0
5

Year Published

2020
2020
2024
2024

Publication Types

Select...
7

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 12 publications
(17 citation statements)
references
References 35 publications
(47 reference statements)
0
12
0
5
Order By: Relevance
“…O coping representa estratégias de enfrentamento desenvolvidas pelo indivíduo ou profissional de saúde no modo consciente, objetivando criar esforços cognitivos, comportamentais e emocionais, com o propósito de administrar os recursos internos e externos para lidar com situações estressantes [12,13].…”
Section: Discussionunclassified
See 1 more Smart Citation
“…O coping representa estratégias de enfrentamento desenvolvidas pelo indivíduo ou profissional de saúde no modo consciente, objetivando criar esforços cognitivos, comportamentais e emocionais, com o propósito de administrar os recursos internos e externos para lidar com situações estressantes [12,13].…”
Section: Discussionunclassified
“…A utilização de uma "sala de bem-estar" no local de trabalho, com ações que estimulem o autocuidado, apoio social entre uma equipe e prática de atividade física, e que disponibilize técnicas de relaxamento físico e mental, com práticas educativas sobre gestão e enfrentamento do estresse, objetiva a redução do estresse entre trabalhadores de enfermagem [12,13]. Além disso, o treinamento de habilidades de comunicação, inteligência emocional e gestão participativa, corresponsabilização dos sujeitos, reflexão das práticas de risco e a tomada de consciência [10,11].…”
Section: Discussionunclassified
“…O combate ao estresse físico, mental e psicológico está aliado à promoção da saúde. As atividades de lazer podem trazer consideráveis benefícios, tanto para saúde física, como para saúde mental e psicológica 18 . Essas atividades são importantes para melhoria da qualidade de vida, entre seus benefícios cita-se o combate ao estresse e promoção do bem-estar que promovem melhora na homeostasia, qualidade da saúde, socialização e interação entre indivíduos 19 .…”
Section: Estilo De Vida Dos Homensunclassified
“…(SANTANA SILVA; LEITE RIOS; FRANÇA-BOTELHO, 2017;GEREMIAS et al, 2017;LLAPA- RODRIGUEZ et al, 2018;RIBEIRO et al, 2018;SILVA, 2018;FADEL et al, 2019;PASQUALUCCI et al, 2019;BARROS-DELBEN et al, 2019;MUNIZ et al, 2019), sendo que uma delas(FADEL et al, 2019) articulava essa abordagem a outra, de natureza qualitativa. Duas pesquisas foram estudos quase-experimentais(PIZUTTI et al, 2019;JACQUES et al, 2018) e uma apresentou abordagem apenas qualitativa(FERREIRA et al, 2017).A maioria dos artigos revelou que as mulheres são as mais acometidas pelo stress relacionado ao trabalho (SANTANA SILVA; LEITE RIOS; FRANÇA-BOTELHO, 2017;FERREIRA et al, 2017;LLAPA-RODRIGUEZ et al, 2018;RIBEIRO et al, 2018;SILVA, 2018;FADEL et al, 2019;MUNIZ et al, 2019;PIZUTTI et al, 2019), tendo sido os homens os mais acometidos apenas em 4 publicações(GEREMIAS et al, 2017;JACQUES et al, 2018;PASQUALUCCI et al, 2019;BARROS-DELBEN et al, 2019). Em relação à idade, os estudos, em sua maioria, apresentaram médias compreendidas entre 30 e 48 anos(FERREIRA et al, 2017;SANTANA SILVA;LEITE RIOS;FRANÇA-BOTELHO, 2017;GEREMIAS et al, 2017;RIBEIRO et al, 2018;SILVA, 2018;JACQUES et al, 2018;FADEL et al, 2019;BARROS-DELBEN et al, 2019), mas dois estudos apresentaram média de idade mais baixa (28 anos)(PASQUALUCCI et al, 2019;…”
unclassified
“…Duas pesquisas foram estudos quase-experimentais(PIZUTTI et al, 2019;JACQUES et al, 2018) e uma apresentou abordagem apenas qualitativa(FERREIRA et al, 2017).A maioria dos artigos revelou que as mulheres são as mais acometidas pelo stress relacionado ao trabalho (SANTANA SILVA; LEITE RIOS; FRANÇA-BOTELHO, 2017;FERREIRA et al, 2017;LLAPA-RODRIGUEZ et al, 2018;RIBEIRO et al, 2018;SILVA, 2018;FADEL et al, 2019;MUNIZ et al, 2019;PIZUTTI et al, 2019), tendo sido os homens os mais acometidos apenas em 4 publicações(GEREMIAS et al, 2017;JACQUES et al, 2018;PASQUALUCCI et al, 2019;BARROS-DELBEN et al, 2019). Em relação à idade, os estudos, em sua maioria, apresentaram médias compreendidas entre 30 e 48 anos(FERREIRA et al, 2017;SANTANA SILVA;LEITE RIOS;FRANÇA-BOTELHO, 2017;GEREMIAS et al, 2017;RIBEIRO et al, 2018;SILVA, 2018;JACQUES et al, 2018;FADEL et al, 2019;BARROS-DELBEN et al, 2019), mas dois estudos apresentaram média de idade mais baixa (28 anos)(PASQUALUCCI et al, 2019;PIZUTTI et al, Em relação ao trabalho de docentes em uma universidade, verificou-se que o stress esteve presente em 35% da amostra, sobretudo associado às questões administrativas e à relação estabelecida com os discentes(FADEL et al, 2019). Em outro estudo, o stress esteve hospital universitário, revelou-se que aqueles estão sob maior stress, sobremaneira associado ao menor controle do trabalho e ao baixo apoio social(RIBEIRO et al, 2018).…”
unclassified