2008
DOI: 10.1590/s0011-52582008000300002
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Transições da escola para o trabalho no Brasil: persistência da desigualdade e frustração de expectativas

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
1
0
7

Year Published

2015
2015
2020
2020

Publication Types

Select...
4
4
2

Relationship

0
10

Authors

Journals

citations
Cited by 25 publications
(8 citation statements)
references
References 4 publications
0
1
0
7
Order By: Relevance
“…10 Pesquisas amostrais como a PNAD, que trabalham com amostras diferentes, não permitem acompanhar as trajetórias de indivíduos e por esta razão não é possível afirmar, ainda que esta seja uma hipótese plausível, que uma parcela importante dos que «não estudam nem trabalham» é formada por um mesmo conjunto de indivíduos. 11 Quanto a esta indagação, estudo realizado por Cardoso (2007) sugere que este não é um fenômeno novo no Brasil. A autora agradece a gentileza do autor que lhe deu acesso aos originais do seu trabalho em vias de publicação.…”
Section: A) Trajetórias Masculinasunclassified
“…10 Pesquisas amostrais como a PNAD, que trabalham com amostras diferentes, não permitem acompanhar as trajetórias de indivíduos e por esta razão não é possível afirmar, ainda que esta seja uma hipótese plausível, que uma parcela importante dos que «não estudam nem trabalham» é formada por um mesmo conjunto de indivíduos. 11 Quanto a esta indagação, estudo realizado por Cardoso (2007) sugere que este não é um fenômeno novo no Brasil. A autora agradece a gentileza do autor que lhe deu acesso aos originais do seu trabalho em vias de publicação.…”
Section: A) Trajetórias Masculinasunclassified
“…Essa simples afirmação não é trivial para o contexto brasileiro e latino-americano. Incapaz de expandir as relações salariais para um contingente significativo da população, o modelo de desenvolvimento de nosso e de outros países do continente é marcado por significativas clivagens, sendo uma das principais o eixo formalidade × informalidade (Portes & Hoffman, 2003;Portes & Haller, 2005;Cardoso, 2008). Sobreposta a essa situação, ainda há um intenso processo de desemprego recorrente para significativas parcelas da população, apresentando características específicas que são capazes de se posicionar no mercado de trabalho apenas de forma intermitente e provisória (Guimarães, 2002) ou então recorrendo a processos de intermediação do trabalho que impõem sérios limites à interpretação clássica do estabelecimento dos vínculos no mercado de trabalho (Guimarães, 2008).…”
Section: Análise De Classes: Críticas E Limitesunclassified
“…No modelo típico dos países de capitalismo avançado, caracterizado por forte controle, por parte das famílias e do Estado, dos processos gerais de qualificação para o trabalho, a escola teve lugar central, sendo o principal elemento de mobilidade social e de geração de oportunidades. Já no Brasil, segundo afirma Adalberto Cardoso (2008), teria se configurado o que ele chamou de padrão desenvolvimentista no percurso social dos jovens. Entre 1940 e 1980, o Brasil viveu um processo de profunda mudança estrutural, fruto de um padrão de crescimento econômico que se convencionou denominar desenvolvimentista, dirigido e financiado pelo Estado em associação com capitais nacionais e estrangeiros.…”
Section: Introductionunclassified