2015
DOI: 10.1590/s0102-69922015.00030005
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

A tipologia ocupacional Erikson-Goldthorpe-Portocarero (EGP): uma avaliação analítica e empírica

Abstract: Resumo: As classes sociais são consideradas um conceito sociológico por excelência. Neste artigo, propomos uma avaliação empírica do conceito, motivada por questionamentos contemporâneos que têm sido críticos a análises que recorrem ao conceito de classe como dimensão heuristicamente interessante. Nosso esforço se concentra em uma validação da proposta popularmente conhecida como a tipologia EGP (Erikson-Goldthorpe-Portocarero). Através da utilização de uma técnica estatística, sensível ao padrão dos dados -a … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
2

Citation Types

0
1
0
9

Year Published

2017
2017
2023
2023

Publication Types

Select...
7
1
1

Relationship

0
9

Authors

Journals

citations
Cited by 13 publications
(10 citation statements)
references
References 19 publications
(29 reference statements)
0
1
0
9
Order By: Relevance
“…4 Para uma reflexão sobre as particularidades do mercado de trabalho brasileiro e seus reflexos na operacionalização do conceito de classe, ver Carvalhaes (2015).…”
Section: Critérios De Estratificação E Classes Sociais: Ocupações Renda E Outrosunclassified
See 1 more Smart Citation
“…4 Para uma reflexão sobre as particularidades do mercado de trabalho brasileiro e seus reflexos na operacionalização do conceito de classe, ver Carvalhaes (2015).…”
Section: Critérios De Estratificação E Classes Sociais: Ocupações Renda E Outrosunclassified
“…Na ausência de bases longitudinais que permitam uma avaliação mais detalhada das flutuações no emprego, essa seleção tem sido feita de forma não observada, a nosso ver algo potencialmente problemático, que merece ser reavaliado explicitamente em pesquisas futuras que desejem trabalhar com essa dimensão. Uma das poucas pesquisas que buscou uma avaliação da consistência interna do agrupamento de diferentes ocupações em categorias de classe, relacionando a dimensão ocupacional com outros indicadores, assinalou que os pesquisadores brasileiros devem operar com grande cautela ao trabalhar com o conceito (Carvalhaes, 2015).…”
Section: Critérios De Estratificação E Classes Sociais: Ocupações Renda E Outrosunclassified
“…Para responder a essa indagação, comparam-se os índices de segregação da coorte nascida entre 1960 e 1969 nos anos de 1995 e 2005 -quando tinham de Efeitos de idade, período e coorte por gênero e raça no mercado de trabalho A segregação ocupacional reflete a associação entre a inserção em postos de trabalho e características, sejam estas produtivas (experiência ou escolaridade, por exemplo), sejam adscritas (gênero, raça, nacionalidade, origem socioeconômica, entre outras). Para além da inserção, outro viés que a estrutura ocupacional intermedia é o retorno salarial que, nas palavras de Carvalhaes (2015), relaciona-se à distribuição dos recursos e bens gerados no processo produtivo. Logo, a concentração sistemática de algum grupo em ocupações com maiores salários médios conduz a um aumento na desigualdade em relação aos demais (SOARES, 2000;SANTOS, 2008;BOTASSIO;VAZ, 2020).…”
Section: Introductionunclassified
“…Há diferentes propostas de operacionalização desse tipo de conceito de classe no Brasil, quer dirigidas ao estudo de fenômenos como a mobilidade social (Ferreira, 2001;Ribeiro, 2006), quer identificando os efeitos condicionais da discriminação (Santos, 2005a), quer, ainda, direcionando os estudos mais estritamente à validação de esquemas de classificação para o contexto brasileiro (Carvalhaes, 2015;Scalon, 1998). Embora as propostas variem de acordo com os objetivos e métodos de pesquisa adotados -que impõem, por exemplo, a necessidade de esquemas de classificação mais ou menos parcimoniosos -, com a qualidade dos dados utilizados e com diferenças de ênfase teórica (mais neoweberiana ou mais neomarxista, por exemplo), os pesquisadores tendem a concordar que o exercício de poder e de direitos sobre recursos produtivos, assim como a natureza das relações de emprego são dimensões fundamentais para identificar posições de classe no Brasil.…”
Section: Introductionunclassified