2004
DOI: 10.1590/s0102-88392004000300007
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Terceiro setor: a organização das políticas sociais e a nova esfera pública

Abstract: A forma como vem se configurando o "Terceiro Setor", no Brasil, indica a presença de agentes políticos, culturais, econômicos e sociais, com ações nem sempre convergentes para a criação de modelos dinâmicos de organização. No campo das políticas sociais, visualiza-se hiato entre o conjunto de carências e a emergência de novo papel da sociedade civil, com base em pesquisas do autor no Vale do Paraíba.

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
2
0
12

Year Published

2006
2006
2016
2016

Publication Types

Select...
6
2

Relationship

1
7

Authors

Journals

citations
Cited by 16 publications
(14 citation statements)
references
References 1 publication
0
2
0
12
Order By: Relevance
“…É nesse contexto que ganha força o sentido que queremos atribuir à "administração pública tupiniquim" enquanto resultante de múltiplos entrelaçamentos de várias abordagens ou modelos de gestão, no sentido de encontrar soluções originais e tomar decisões legítimas e democráticas. Lopes (2004) classificou essa tendência como a existência de subesferas localizadas e instituintes, em que não há uma política social como um todo, mas "políticas sociais". Portanto, confirma-se, aí, a Teoria da Possibilidade Objetiva de Guerreiro Ramos, ao caracterizarmos a administração pública brasileira contemporânea como "administração pública tupiniquim".…”
Section: Administração Pública Tupiniquimunclassified
“…É nesse contexto que ganha força o sentido que queremos atribuir à "administração pública tupiniquim" enquanto resultante de múltiplos entrelaçamentos de várias abordagens ou modelos de gestão, no sentido de encontrar soluções originais e tomar decisões legítimas e democráticas. Lopes (2004) classificou essa tendência como a existência de subesferas localizadas e instituintes, em que não há uma política social como um todo, mas "políticas sociais". Portanto, confirma-se, aí, a Teoria da Possibilidade Objetiva de Guerreiro Ramos, ao caracterizarmos a administração pública brasileira contemporânea como "administração pública tupiniquim".…”
Section: Administração Pública Tupiniquimunclassified
“…As iniciativas, que surgiram também como parte da resposta reativa dos movimentos sociais engajados na reforma sanitária foram assim consolidando-se como organizações e incorporando-se dentro do Terceiro Setor 7,8,9 , aqui compreendido pelo "conjunto de organizações privadas sem fins lucrativos, de interesse social, fundadas e geridas por cidadãos com a finalidade de promover os interesses da cidadania em vários campos da atuação social" 7 (p. 235). A participação social acontece assim por intermédio da organização não-governamental (ONG) enquanto ator social, num misto de ação solidária e ativismo político.…”
Section: (P 341) Um Ganho Da Aids: "Se Por Um Lado a Aids Provocou unclassified
“…Ao se alterar essa relação entre ONGs e fontes de financiamento -que nos últimos anos vêm diminuindo os recursos internacionais e aumentando a dependência dessas ONGs sobre os recursos do Estado -altera-se também, significativamente, a amplitude de ações que essas ONGs podem realizar. Neste sentido, as fontes de financiamento podem limitar, assim como ampliar, a atuação que muitas ONGs realizam no sentido de promover a justiça social e a democracia, provocando mudanças expressivas nas condições de desigualdade e de exclusão (PINTO, 2006;LOPES, 2004).…”
Section: Introductionunclassified