2020
DOI: 10.34117/bjdv6n8-200
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Metabolismo Do Ácido Fólico E Suas Ações Na Embriogênese

Abstract: Metabolismo do ácido fólico e suas ações na embriogênese Folic acid metabolism and its actions in embryogenesis

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2022
2022
2022
2022

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(1 citation statement)
references
References 11 publications
(14 reference statements)
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…O consumo alimentar materno e o estado nutricional desempenham um importante fator no desenvolvimento de fissuras orofaciais não sindrômicas (Krapels et al, 2006, Silva et al, 2018. Devido ao aumento da demanda de nutrientes para o crescimento fetal e tecidos maternos, as mulheres grávidas são propensas a desenvolver uma deficiência de folato, uma vitamina do complexo B encontrada em vegetais de folha, feijão, vísceras, leite, e em algumas frutas como abacates e laranjas (Maia et al, 2020). No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estabeleceu uma dose diária de 0,6 mg/dia para mulheres grávidas de ingestão de ácido fólico, além de incluir a fortificação obrigatória de ácido fólico em cereais fabricados, tais como farinha, arroz, pães, macarrão e produtos derivados do milho comercializados no Brasil (Santos & Pereira, 2007) Grande parte dos estudos acabam adotando a data de nascimento como base para os cálculos, no entanto, as malformações não cromossômicas surgem no primeiro trimestre de gestação, o que torna essas pesquisas menos informativas e conflitantes, como os trabalhos de Elliot e Beveridge (2008), Sakran e colaboradores (2021), Hao et al (2021), dentre outros.…”
Section: Discussionunclassified
“…O consumo alimentar materno e o estado nutricional desempenham um importante fator no desenvolvimento de fissuras orofaciais não sindrômicas (Krapels et al, 2006, Silva et al, 2018. Devido ao aumento da demanda de nutrientes para o crescimento fetal e tecidos maternos, as mulheres grávidas são propensas a desenvolver uma deficiência de folato, uma vitamina do complexo B encontrada em vegetais de folha, feijão, vísceras, leite, e em algumas frutas como abacates e laranjas (Maia et al, 2020). No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) estabeleceu uma dose diária de 0,6 mg/dia para mulheres grávidas de ingestão de ácido fólico, além de incluir a fortificação obrigatória de ácido fólico em cereais fabricados, tais como farinha, arroz, pães, macarrão e produtos derivados do milho comercializados no Brasil (Santos & Pereira, 2007) Grande parte dos estudos acabam adotando a data de nascimento como base para os cálculos, no entanto, as malformações não cromossômicas surgem no primeiro trimestre de gestação, o que torna essas pesquisas menos informativas e conflitantes, como os trabalhos de Elliot e Beveridge (2008), Sakran e colaboradores (2021), Hao et al (2021), dentre outros.…”
Section: Discussionunclassified