2000
DOI: 10.1590/s0102-311x2000000400021
| View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Este trabalho tem como objetivo estimar as taxas de natimortalidade e mortalidade neonatal a partir do SIH/SUS nas Unidades da Federação para o ano de 1995. Observaram-se os contrastes regionais entre as taxas estudadas. As diferenças entre os Estados foram apreciadas quanto à associação com indicadores de cobertura, de utilização e de acesso aos serviços do SUS. Os resultados correspondentes às taxas do período neonatal revelam: predominância de valores mais elevados para o componente neonatal precoce; maior … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
3
2

Citation Types

0
1
0
10

Year Published

2007
2007
2019
2019

Publication Types

Select...
4
3
1

Relationship

0
8

Authors

Journals

citations
Cited by 28 publications
(11 citation statements)
references
References 11 publications
0
1
0
10
Order By: Relevance
“…Assim, justifica-se uma taxa superior à média nacional e também às taxas referidas por outros autores em diversas regiões do país 5,6 . Estudos em hospitais de referência tendem a apresentar coeficientes também elevados, como um estudo realizado na Maternidade-Escola Assis-Chateaubriand, entre 1992-1993, que evidenciou uma taxa de natimortalidade de 42 por 1.000 nascimentos; na época, a referida instituição assistia em torno de 700 partos por mês, com uma proporção aproximada de 4% de natimortos 6 .…”
Section: Discussionunclassified
“…Assim, justifica-se uma taxa superior à média nacional e também às taxas referidas por outros autores em diversas regiões do país 5,6 . Estudos em hospitais de referência tendem a apresentar coeficientes também elevados, como um estudo realizado na Maternidade-Escola Assis-Chateaubriand, entre 1992-1993, que evidenciou uma taxa de natimortalidade de 42 por 1.000 nascimentos; na época, a referida instituição assistia em torno de 700 partos por mês, com uma proporção aproximada de 4% de natimortos 6 .…”
Section: Discussionunclassified
“…Com metodologia semelhante à do presente estudo, Schramm & Szwarcwald (2000a) 1 identificaram taxas de mortalidade neonatal precoce muito baixas no SIH/ SUS em 1995 nos Estados de Piauí e Maranhão (2,6 e 3,4 por mil NV, respectivamente), que inferiram ser provavelmente devidas a erro de classificação entre nascido vivo e nascido morto. Por outro lado, em São Paulo a taxa foi de 12,0/1000 NV e, em Minas Gerais, de 10,4/1000 NV, semelhante ao nível verificado neste trabalho.…”
Section: Discussionunclassified
“…No Brasil, nas últimas décadas, a mortalidade neonatal precoce vem aumentando sua participação relativa na mortalidade infantil 1 . Embora esta seja uma tendên-cia esperada, conforme observado nos países desenvolvidos 2 , persistem questões relativas aos elevados níveis e seus determinantes que devem ser abordados.…”
Section: Introductionunclassified
See 1 more Smart Citation
“…O erro de classificação entre nascido vivo e nascido morto, considerado como clássico problema nas estimativas de mortalidade infantil, pode subestimar ou superestimar a mortalidade fetal ou a neonatal 8 .…”
Section: Introductionunclassified