2013
DOI: 10.1590/s1414-32832013000300008
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Comunicación para la salud y estilos de vida saludables: aportes para la reflexión desde la salud colectiva

Abstract: Este trabajo plantea la necesidad de una mirada compleja hacia la comunicación para la salud, con el fin de ir más allá de una visión instrumental de su concepción y ejercicio. Analizando en particular los enfoques de comunicación dirigidos al cambio de conducta que promueven la adopción de estilos de vida saludables, propone ampliar desde el momento de la problematización la forma en que se concibe la comunicación para la salud, integrando algunos ejes analíticos que permitan dar cuenta de las múltiples arist… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
2
1

Citation Types

0
0
0
5

Year Published

2015
2015
2023
2023

Publication Types

Select...
5
1

Relationship

0
6

Authors

Journals

citations
Cited by 10 publications
(5 citation statements)
references
References 9 publications
(6 reference statements)
0
0
0
5
Order By: Relevance
“…Não existe uma única definição de Comunicação da Saúde, sendo possível encontrar inúmeras aceções de teor técnico e instrumental (Rojas-Rajs & Soto, 2013).…”
Section: A Importância Da Comunicação E Do Jornalismo Na Saúdeunclassified
“…Não existe uma única definição de Comunicação da Saúde, sendo possível encontrar inúmeras aceções de teor técnico e instrumental (Rojas-Rajs & Soto, 2013).…”
Section: A Importância Da Comunicação E Do Jornalismo Na Saúdeunclassified
“…Retomando a análise do campo em um contexto mais global e, em particular, latino-americano, referimo-nos ao trabalho de Rojas-Rajs e Soto 5 . Para os autores, a comunicação em saúde -ou 'para a saúde' -constitui um campo ainda em construção, pois seu impulso decisivo se originou a partir da década de 1980, e sua afirmação, como campo acadêmico, ocorreu apenas na década de 1990.…”
Section: Comunicação E Saúdeunclassified
“…Para os autores, a comunicação em saúde -ou 'para a saúde' -constitui um campo ainda em construção, pois seu impulso decisivo se originou a partir da década de 1980, e sua afirmação, como campo acadêmico, ocorreu apenas na década de 1990. O caráter recente do campo justificaria o conjunto de análises e estudos, que se restrigem a indicar a precariedade das estratégias, metodologias e avaliações do campo, assim como a marcar a relevância de considerar as perspectivas e os modos de vida dos destinatários da comunicação 5 . Na ausência de uma perspectiva que recupere a complexidade dos processos de determinação social, o próprio campo pode reproduzir as desigualdades em saúde, "ao considerar que o simples fato de possuir informações possibilita às pessoas tomar decisões distintas sobre sua saúde e forma de viver" 5 (p. 589).…”
Section: Comunicação E Saúdeunclassified
See 1 more Smart Citation
“…Los debates a los EVS exponen, por ejemplo, cuestionamientos sobre la capacidad de elección, así como también sus falencias a la hora de tener en cuenta aspectos sociales, culturales e históricos 1 . En el presente artículo se propone un retorno consciente a la noción 'Estilos de Vida' (EV), comprendiendo lo que representa desde la perspectiva de las ciencias sociales, develando la cualidad excluyente de los EVS y la reducción de prácticas complejas, como la alimentación y la actividad física, a 'hábitos' que se debaten entre 'bueno' y 'malo' para la salud.…”
Section: Introductionunclassified