2012
DOI: 10.1590/s0102-69922012000200008
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

A terra e seus vários sentidos: por uma sociologia e etnologia dos moradores de fazenda na África do Sul contemporânea

Abstract: Resumo: Este texto é resultado de pesquisas realizadas com o Landless People´s Movement, na África do Sul, e tem como tema a relação histórica estabelecida entre os trabalhadores rurais moradores de fazendas de brancos (denominados farm dwellers, em inglês, ou abahlali basimapulazini, em Zulu) e as terras em que vivem. A partir de dados bibliográficos, fontes documentais e pesquisa de campo, defendemos a hipótese de que essas pessoas compõem uma categoria fluida, do ponto de vista das políticas de restituição,… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1

Citation Types

0
3
0
9

Year Published

2016
2016
2021
2021

Publication Types

Select...
5
2

Relationship

1
6

Authors

Journals

citations
Cited by 9 publications
(12 citation statements)
references
References 10 publications
0
3
0
9
Order By: Relevance
“…etnográfica  junho de 2016  20 (2): 339-362 NESTE TEXTO, TENTAREI RECUPERAR QUESTÕES PERTINENTES AO debate que relaciona assassinatos violentos de lideranças populares e sua processual transformação em "mártires da terra", partindo da etnografia realizada na cidade de Ribeirão Cascalheira, Mato Grosso, Brasil, em julho de 2011, onde está localizada a Galeria dos Mártires da América Latina. 1 Durante os trabalhos de campo realizados entre 2010 e 2013 (Souza 2013) emergiram questões ligadas à violência fundiária nas regiões Amazônica e do Nordeste brasileiro, que sugeriram uma ideia de vida e morte contrária à descontinuidade entre "nós", os vivos, e "eles", os mortos, relacionando lideranças camponesas, indígenas, sindicais e religiosas assassinadas nessas localidades aos movimentos de luta pela terra (Comerford 1999(Comerford , 2003Loera 2006;Borges 2011;Rosa 2012), transformando estes mortos em "mártires", i. e., em modelos de ação.…”
Section: Edimilson Rodrigues De Souzaunclassified
See 1 more Smart Citation
“…etnográfica  junho de 2016  20 (2): 339-362 NESTE TEXTO, TENTAREI RECUPERAR QUESTÕES PERTINENTES AO debate que relaciona assassinatos violentos de lideranças populares e sua processual transformação em "mártires da terra", partindo da etnografia realizada na cidade de Ribeirão Cascalheira, Mato Grosso, Brasil, em julho de 2011, onde está localizada a Galeria dos Mártires da América Latina. 1 Durante os trabalhos de campo realizados entre 2010 e 2013 (Souza 2013) emergiram questões ligadas à violência fundiária nas regiões Amazônica e do Nordeste brasileiro, que sugeriram uma ideia de vida e morte contrária à descontinuidade entre "nós", os vivos, e "eles", os mortos, relacionando lideranças camponesas, indígenas, sindicais e religiosas assassinadas nessas localidades aos movimentos de luta pela terra (Comerford 1999(Comerford , 2003Loera 2006;Borges 2011;Rosa 2012), transformando estes mortos em "mártires", i. e., em modelos de ação.…”
Section: Edimilson Rodrigues De Souzaunclassified
“…A análise aqui proposta evidenciará outros pontos de vista (ou possibilidades de mundo) para pensar vida e morte, pois esta fronteira, aparentemente intransponível, uma vez atravessada (e marcada) pela violência física e simbólica que inscreve o sacrifício, revela um possível trânsito entre líder e grupo, corpo e alma, numa relação de domínio que transcende o indivíduo, notadamente a partir do seu assassinato (Mauss 2005;Mauss e Hubert 2003;Losonczy 1998Losonczy , 2003Borges 2011;Pérez 2012;Rosa 2012).…”
Section: Edimilson Rodrigues De Souzaunclassified
“…Sob diferentes pontos de vistas, muito já foi escrito sobre a reforma da terra na África do Sul. A reforma da terra já foi abordada pela ótica dos movimentos sociais (GREENBERG, 2004;ROSA, 2012), dos beneficiários (BORGES, 2010;ROSA, 2012), do Estado (GIBSON, 2009;HEBINCK, 2013;MONTEIRO, 2013;WALKER, 2007), dos obstáculos para a efetivação das políticas de reforma da terra (HALL, 2007;NTSEBEZA, 2013). A literatura supracitada foi abordada, ainda que de forma sucinta,…”
Section: áFrica Do Sulunclassified
“…(MOGASHOA, 2011). A política de reforma da terra era responsável pela reparação das injustiças históricas de discriminação racial e econômica (ROSA, 2012MONTEIRO, 2013HENDRICKS, 2015). Enquanto a política de desenvolvimento rural buscava promover condições socioeconômicas para as áreas rurais (MOGASHOA, 2011).…”
Section: Beinart E Deliusunclassified
See 1 more Smart Citation