2004
DOI: 10.1590/s1517-97022004000100008
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira

Abstract: ResumoA preocupação com a problemática da cultura escolar despontou no âmbito de uma viragem dos trabalhos históricos educacionais e de uma aproximação cada vez mais fecunda com a disciplina de história, seja pelo exercício de levantamento, organização e ampliação da massa documental a ser utilizada nas análises, seja pelo acolhimento de protocolos de legitimidade da narrativa historiográfica. O artigo representa uma síntese das investigações que vêm sendo realizadas pelos pesquisadores e pretende apreender co… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
2
0
13

Year Published

2012
2012
2020
2020

Publication Types

Select...
7
1

Relationship

0
8

Authors

Journals

citations
Cited by 48 publications
(15 citation statements)
references
References 7 publications
0
2
0
13
Order By: Relevance
“…Pelo manuseio dos mapas de frequência escolar e dos mapas de frequência de adjuntos tornou-se possível considerar que o conjunto documental, originalmente voltado para a produção de estatística e de cunho administrativo, extrapola o caráter quantitativo dos dados. Na coluna "observações", por exemplo, os registros sobre os eventos de ordem natural e social irrompem no tempo e no espaço escolar e contribuem para a compreensão da constituição da cultura escolar (Julia, 2001;Faria Filho et al, 2004). Ainda, pelos registros sobre as professoras, as informações nos permitem identificar a circulação delas entre instituições semelhantes, aspectos de formação e categorização dos profissionais da educação, entre outros aspectos.…”
Section: Considerações Finaisunclassified
“…Pelo manuseio dos mapas de frequência escolar e dos mapas de frequência de adjuntos tornou-se possível considerar que o conjunto documental, originalmente voltado para a produção de estatística e de cunho administrativo, extrapola o caráter quantitativo dos dados. Na coluna "observações", por exemplo, os registros sobre os eventos de ordem natural e social irrompem no tempo e no espaço escolar e contribuem para a compreensão da constituição da cultura escolar (Julia, 2001;Faria Filho et al, 2004). Ainda, pelos registros sobre as professoras, as informações nos permitem identificar a circulação delas entre instituições semelhantes, aspectos de formação e categorização dos profissionais da educação, entre outros aspectos.…”
Section: Considerações Finaisunclassified
“…O forte investimento do Centro de Memória da Educação em períodos anteriores, na pesquisa com acervos escolares de instituições centenárias de Campinas, permite ver o quanto os estudos sobre o ensino e a formação de professores na Unicamp se ressentem da mesma atenção. Assim, o acumulado de pesquisas que já temos reunido a respeito da cultura escolar (Faria Filho, Gonçalves, Vidal, & Paulilo, 2004), da organização de arquivos escolares (Zaia, 2010) e da força educativa do trabalho com a memória (Martins, 2006) vai sendo mobilizado ultimamente para também subsidiar a compreensão das condições de que dispomos para historiar as maneiras de a universidade formar. 2 Outra frente de atuação do Centro de Memória da Educação da Unicamp tem sido a investigação do que Ulpiano Meneses (1992) uma vez identificou como "vertiginosa expansão da memória no campo da cultura material" (p.13).…”
Section: Os Usos Da Memória E As Instâncias Da Sua Institucionalizaçãounclassified
“…Entendemos aqui que o processo de escolarização das crianças implica tanto a construção da cultura de pares (Corsaro, 2005) e a apropriação das rotinas e normas escolares (Faria Filho et al, 2004) quanto o processo de construção da identidade das crianças. Esse processo implica, entre outros aspectos, a construção das formas de participação no grupo e da posição social de aluno (Packer;Goicoechea, 2000).…”
Section: Brincadeirasunclassified