2001
DOI: 10.1590/s0102-79722001000100004
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

A Abordagem clínica das interações pais-bebê: perspectivas teóricas e metodológicas

Abstract: Resumo A influência das interações pais-bebê no desenvolvimento social e afetivo infantil tem sido objeto de estudo de numerosos trabalhos nas últimas três décadas. Neste artigo, examina-se, de um ponto de vista teórico e metodológico, a evolução dos estudos na área das interações pais-bebês, particularmente no campo da clínica. Aponta-se também para os temas de pesquisa que têm se revelado promissores no estudo das interações pais-bebê. Palavras-chave: Interação; pais-bebê; desenvolvimento sócio-emocional.

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

0
2
0
30

Year Published

2005
2005
2023
2023

Publication Types

Select...
6
2

Relationship

0
8

Authors

Journals

citations
Cited by 29 publications
(32 citation statements)
references
References 42 publications
(30 reference statements)
0
2
0
30
Order By: Relevance
“…As for the method, certain studies strictly use psychoanalytic listening, either in the usual psychoanalytic setting or in institutional settings focused on health (GUEDENEY; LEBOVICI, 1999;LEBOVICI, 1987;WENDLAND, 2001).…”
Section: About the Methodsmentioning
confidence: 99%
“…As for the method, certain studies strictly use psychoanalytic listening, either in the usual psychoanalytic setting or in institutional settings focused on health (GUEDENEY; LEBOVICI, 1999;LEBOVICI, 1987;WENDLAND, 2001).…”
Section: About the Methodsmentioning
confidence: 99%
“…Razões para a exclusão dos pais em grande parte dos estudos parece se relacionar às facilidades de acesso às mães, e também ainda a uma manutenção do papel do pai como provedor da família e a mãe como cuidadora. Atualmente, esses papéis estão em modificação, e, em vários segmentos da sociedade, pode-se observar pais atuando cada vez mais nos cuidados dos filhos (Murta et al, 2012), tendência de pesquisa já indicada por Wendland (2001). Vieira et al (2014) e Jager e Dias (2014) indicaram a necessidade de pesquisa sobre as variáveis que contribuem para a aproximação e construção interacional pai-bebê, indo além do senso comum sobre a importância do envolvimento paterno nos cuidados prestados.…”
Section: Populações De Riscounclassified
“…Entre estas, as mais estudadas foram as mães com depressão pós-parto e seus bebês, as interações com prematuros e com bebês com necessidades especiais, dado também encontrado por Wendland (2001). Ribas e Seidl de Moura (2007) já alertavam que os estudos sobre responsividade parental precisavam ser ampliados em duas vias: o debate da universalidade do construto responsividade e a ampliação da origem das populações estudadas, pois a Psicologia ainda carrega o estigma de 'Psicologia da classe média'.…”
Section: Populações De Riscounclassified
“…Para Bowlby 8 , as evidências empíricas de Harlow 6 eram mais convincentes do que as especulações psicanalíticas. O que agora parece razoável, na época rendeu uma carta de protesto formal escrita pelos seus colegas psicanalistas 10 .…”
Section: Os Precursores Do Apego: Contribuições Da Etologiaunclassified
“…Esse incremento na qualidade da participação paterna tende a aparecer em diversos contextos culturais 40,28 . Wendland 10 , num artigo que revisa, a partir de um ponto de vista teórico e metodológico, a evolução dos estudos na área das interações pais-bebês, conclui que existe um evidente crescimento do reconhecimento da participação do pai nos cuidados parentais, haja vista a capacidade de os recém nascidos, progressivamente, partilharem a atenção para pai e para a mãe e desenvolverem-se nessa tríade interativa. Da mesma forma, Klaus, Kennel e Klaus 42 defendem a imprescindibilidade de ambos (o pai e a mãe) para o desenvolvimento infantil.…”
Section: A Gestação E O Pós-partounclassified