2005
DOI: 10.1590/s0034-70942005000100015
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: RESUMO Duarte DF-Uma Breve História do Ópio e dos Opióides JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Desde tempos imemoriais, o ópio e os seus derivados, além de exercerem ponderável influência sobre o comportamento dos seres humanos, têm sido empregados como sedativo e como analgésico. A partir do século XIX, com o isolamento dos alcalóides do ópio e as facilidades para o emprego dessas substâncias por via parenteral, houve aumento do interesse pelo uso criterioso dos opióides na área médica e da análise das conseqüências s… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

0
6
0
26

Year Published

2013
2013
2017
2017

Publication Types

Select...
2
2

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 34 publications
(32 citation statements)
references
References 17 publications
(61 reference statements)
0
6
0
26
Order By: Relevance
“…São classificados em opiáceos, quando são compostos puros derivados do ópio e em opioides, que seria qualquer substância, natural ou sintética, que produz efeitos semelhantes à morfina (Duarte, 2005).…”
Section: Hipnoanalgésicos (Opiáceos E Opioides)unclassified
“…Com a descoberta de que poderiam causar dependência, estimulou-se intensamente a pesquisa visando a síntese de substâncias tão potentes quanto a morfina, sem que produzissem este efeito. Embora, até o momento, ainda não se tenha encontrado um hipnoanalgésico ideal, as pesquisas vem levado à descoberta de medicamentos com menos efeitos colaterais (Duarte, 2005).…”
Section: Hipnoanalgésicos (Opiáceos E Opioides)unclassified
“…Este fator está intimamente ligado com a manutenção das condições de vida dos trabalhadores após um processo de afastamento do trabalho e demonstra mais uma vez a complexidade de relações envolvidas neste processo. O estudo de Sardá Junior et al (2009) encontrou que a obtenção de salário menor pós-afastamento é um facilitador de retorno ao trabalho, mas este dado precisa ser observado com cuidado, pois o retorno precoce ao trabalho motivado por perda financeira relaciona-se também à não manutenção do trabalhador em atividade que lhe cause satisfação e lhe ofereça proteção à saúde, colocando-o em situação de maior vulnerabilidade, visto que o fator que tem proporcionado o retorno pode não ser a obtenção de um posto de trabalho compatível com sua capacidade, mas sim a necessidade econômica de manutenção da vida, o que pode levar a posteriores interrupções no processo de retorno ao trabalho.…”
Section: Fatores De Ordem Pessoalunclassified
“…Atualmente, o uso tópico e outras formas de administração periférica de anti-inflamatórios não esteroidais (AINE), opioides, capsaicina, anestésicos locais e agonistas de receptores α e β-adrenérgicos estão sendo utilizados em uma variedade de apresentações clínicas (Richardson;Bresland, 1998;Sawynok, 2003 (Duarte, 2005). São denominadas opioides as substâncias com ação semelhante à morfina.…”
Section: Mecanismos Da Dor E Fármacos Opioidesunclassified
“…Várias drogas surgiram nessa perspectiva de uso terapêutico, podendo ser citados nessa categoria o êxtase (MDMA,3,, o qual surgiu como moderador de apetite, sendo, depois, usado como facilitador em processos terapêuticos (Almeida;Silva, 2000), e os opióides, como a morfina, usados como anestésicos, mas também de forma recreativa, devido aos efeitos de analgesia (Duarte, 2005 (Laranjeira, 2007), sendo esta faixa etária caracteristicamente usuária também de drogas ilícitas. Segundo a United Nations Office on Drugs and Crime (UNODC), isso se dá de forma mais clara entre os jovens do sexo masculino que vivem em ambientes urbanos, onde, desde a metade do século XX, tem sido observado um número crescente de substâncias psicoativas e aumento nas chances de contato desses jovens com as drogas (UNODC, 2012) O contexto atual do uso de drogas no mundo e em nosso país pode ser entendido no Relatório Mundial sobre Drogas da UNODC (UNDOC, 2012).…”
Section: Introductionunclassified