2008
DOI: 10.1590/s0100-204x2008001000009
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Substratos alternativos ao xaxim na produção de bromélia ornamental

Abstract: Resumo -O objetivo deste trabalho foi avaliar substratos alternativos para o cultivo da bromélia Aechmea fasciata (Lindley) Baker, para substituir com efi ciência as misturas formuladas com o xaxim Dicksonia sellowiana (Presl.) Hook. Foram testados os substratos: casca de Pinus, casca de Eucalyptus, coxim, fi bra de coco e xaxim, misturados com turfa e perlita, nas proporções 2:7:1, 5:4:1 e 8:1:1. O experimento foi realizado em condições de estufa com cobertura de polietileno, sombreada com tela a 70%. As brom… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
2
1

Citation Types

0
1
0
5

Year Published

2012
2012
2015
2015

Publication Types

Select...
5

Relationship

0
5

Authors

Journals

citations
Cited by 7 publications
(6 citation statements)
references
References 4 publications
(2 reference statements)
0
1
0
5
Order By: Relevance
“…1). However, alternative substrates to tree fern fiber such as pine bark, eucalyptus bark, coconut shell chips, coconut fiber, mixed with peat and perlite, have been efficient for the cultivation of seedlings of orchids and other ornamental plants (Kanashiro et al 2008). Coconut fiber and the pine bark-coconut fiber mix have been shown to be viable alternatives to tree fern fiber and peat moss for the cultivation of the orchid Cattleya intermedia Graham, during the period of acclimatization (Lone et al 2008).…”
Section: Resultsmentioning
confidence: 99%
“…1). However, alternative substrates to tree fern fiber such as pine bark, eucalyptus bark, coconut shell chips, coconut fiber, mixed with peat and perlite, have been efficient for the cultivation of seedlings of orchids and other ornamental plants (Kanashiro et al 2008). Coconut fiber and the pine bark-coconut fiber mix have been shown to be viable alternatives to tree fern fiber and peat moss for the cultivation of the orchid Cattleya intermedia Graham, during the period of acclimatization (Lone et al 2008).…”
Section: Resultsmentioning
confidence: 99%
“…mistura de 45% de fibra de coco, 45% de casca de Pinus e 10% de húmus (D'Andréa & Demattê, 2000). Kanashiro et al (2008) obtiveram resultados satisfatórios avaliando massa seca de folhas, raízes, inflorescências, escapos florais e caules; além da massa seca total e a qualidade comercial de Aechmea fasciata utilizando os substratos casca de Pinus, casca de eucalipto e fibra de coco misturados na proporção 2:7:1, em substituição ao xaxim (Dicksonia sellowiana).…”
Section: Resultsunclassified
“…Resultados semelhantes foram encontrados por Kanashiro et al (2008), que constataram menor produção de matéria seca de raiz no substrato fibra de coco e associaram estas observações à alta relação C/N. Outros autores como Lima et al (2005), trabalhando com progênies de acerola, constataram que nos substratos contendo pó de coco houve uma redução de 15% na emissão de primórdios radiculares.…”
Section: O Segundo Melhor Tratamento Foi O Cacf (Figura 2) O Qual DIunclassified
“…Apresentam baixa condutividade elétrica e baixos teores de nutrientes e sais, portanto, seu uso como substrato, deverá ser em mistura com materiais mais ricos em nutrientes ou com suplementação de nutrientes (KANASHIRO et al, 2008;SILVA JÚNIOR;GOMES;MENDES FILHO, 2006). A casca de arroz carbonizada tem sido mais utilizada como substrato, pois é estável física e quimicamente e mais resistente à decomposição (MELO; BORTOLOZZO;VARGAS, 2006), possui baixa densidade; leve e porosa permitindo boa aeração e drenagem; tem volume constante (seca ou úmida); livre de plantas daninhas, nematóides e patógenos, pois é esterilizada durante a carbonização (ROESSLER et al, 2011).…”
Section: Introductionunclassified