2009
DOI: 10.1590/s0011-52582009000400007
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

John T. Dunlop e os 50 anos do Industrial Relations Systems

Abstract: A tradição anglo-americana de estudo das relações de trabalho (industrial relations) nunca chegou a marcar forte presença na academia brasileira. Há escassa produção científica nacional que utiliza a literatura dessa tradição de pesquisa como sua fonte de referência, assim como, diferentemente do que se passou nos países de língua inglesa, nunca se constituíram, no Brasil, programas de graduação ou de pós-graduação stricto sensu específicos sobre relações de trabalho. A investigação científica e a formação pro… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
2

Citation Types

0
0
0
7

Year Published

2021
2021
2021
2021

Publication Types

Select...
1
1

Relationship

0
2

Authors

Journals

citations
Cited by 2 publications
(7 citation statements)
references
References 3 publications
(3 reference statements)
0
0
0
7
Order By: Relevance
“…Em Dunlop, a interação entre interesses diversos, de Estado, empresários e trabalhadores, é levada a cabo em sua principal obra, "Sistema de Relações Industriais", e as relações de trabalho são interpretadas a partir da ótica econômica da dinâmica das relações industriais, com forte apelo na teoria econômica convencional. No Brasil, a abordagem anglosaxã de estudos das relações de trabalho encontrou pouco espaço no ambiente científico (Horn et al, 2009) 7 .…”
Section: Referencial Teórico Resultados E Discussõesunclassified
See 2 more Smart Citations
“…Em Dunlop, a interação entre interesses diversos, de Estado, empresários e trabalhadores, é levada a cabo em sua principal obra, "Sistema de Relações Industriais", e as relações de trabalho são interpretadas a partir da ótica econômica da dinâmica das relações industriais, com forte apelo na teoria econômica convencional. No Brasil, a abordagem anglosaxã de estudos das relações de trabalho encontrou pouco espaço no ambiente científico (Horn et al, 2009) 7 .…”
Section: Referencial Teórico Resultados E Discussõesunclassified
“…Por outro lado, Horn et al (2009) compreendem que, enquanto a tradição marxista apresenta o determinismo equilibrista como crítica a Dunlop, e que os atores, por condição, são apenas reativos ao meio, o conflito está presente no modelo dunlopiano e, logo, também a indeterminação.…”
Section: Referencial Teórico Resultados E Discussõesunclassified
See 1 more Smart Citation
“…Tem-se como marco dos estudos institucionalistas o desenvolvimento do Sistema de Relações de Trabalho (Industrial Relations Systems) proposto por John Dunlop, que objetiva explicar os motivos que levam ao estabelecimento de normas que regulam as relações no mundo do trabalho e por que as normas mudam com as alterações de contexto (Horn, Cotanda & Pichler, 2009). O modelo explica as relações de trabalho por meio da análise de várias peçaschave inseridas na teoria, quais sejam aspectos do ambiente, atores-chave, ideologia e regras governamentais (Tapia, Ibsen & Kochan, 2015).…”
Section: As Relações De Trabalhounclassified
“…O modelo analisa a relação entre os três grandes atores sociais coletivos, caracterizados pelos representantes da classe trabalhadora e pelos representantes dos empregadores e do governo, que, por meio de um acordo, estabelecem regras que intervêm nas condições de trabalho, de acordo com os contextos e ideologias (Carvalho Neto, 2001;Saraiva, Ferreira & Coimbra, 2012). Os contextos relevantes para explicar as relações de trabalho englobam: a tecnologia do trabalho, tanto com relação ao do local de trabalho como com as operações e funções do trabalho; os mercados, incluindo o mercado do produto, o mercado de trabalho, o mercado de insumos e os limites orçamentários; e a distribuição do poder na sociedade, que levam em consideração o status social dos três grandes atores (Horn, Cotanda & Pichler, 2009).…”
Section: As Relações De Trabalhounclassified