1989
DOI: 10.1590/s0034-89101989000600005
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Gravidez na adolescência: estudo comparativo

Abstract: RESUMO: Estudou-se uma população de 349 mulheres que deram à luz no período de 01/05/86 a 31/07/86, num Serviço de Obstetrícia da Grande São Paulo. Os resultados revelam que o grupo de gestantes adolescentes (22,2%) teve uma assistência pré-natal deficiente, já que a grande maioria (70,6%) teve a primeira consulta no segundo trimestre, tendo em média duas consultas. Durante a gestação, este grupo apresentou menor incidência de patologias com tratamento ambulatorial (39,3%) e hospitalar (7,9%), em comparação co… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
1
0
26

Year Published

2008
2008
2011
2011

Publication Types

Select...
5
2

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 25 publications
(27 citation statements)
references
References 1 publication
0
1
0
26
Order By: Relevance
“…Alguns estudos associam a gravidez na adolescência à assistência pré-natal deficiente; maior incidência de patologias durante e após a gestação; maior risco de morbimortalidade para o concepto e maior risco psicossocial. [3][4][5] Outros autores ainda referem que a gestação na adolescência representa um problema complexo no âmbito da saúde pública, que requer uma abordagem teórica segura e humanizada, em que a linguagem utilizada por profissionais prejudica o entendimento das orientações. 6,8 Estudos mais recentes vêm sendo realizados e apontam para uma mudança na interpretação da gestação na adolescência, pois na saúde pública persiste o discurso normativo que considera o evento um fator de risco social.…”
Section: Introdução Referencial Teóricounclassified
“…Alguns estudos associam a gravidez na adolescência à assistência pré-natal deficiente; maior incidência de patologias durante e após a gestação; maior risco de morbimortalidade para o concepto e maior risco psicossocial. [3][4][5] Outros autores ainda referem que a gestação na adolescência representa um problema complexo no âmbito da saúde pública, que requer uma abordagem teórica segura e humanizada, em que a linguagem utilizada por profissionais prejudica o entendimento das orientações. 6,8 Estudos mais recentes vêm sendo realizados e apontam para uma mudança na interpretação da gestação na adolescência, pois na saúde pública persiste o discurso normativo que considera o evento um fator de risco social.…”
Section: Introdução Referencial Teóricounclassified
“…Besides that, teenagers who did not attend school before becoming pregnant also presented low self-esteem and little expectation concerning their future, when compared to teenagers who left school during pregnancy. 18 Making inadequate use of prenatal care is also one of the characteristics of teenage pregnancy 1,5 that negatively infl uences the biological outcomes of the pregnancy.…”
Section: Introductionmentioning
confidence: 99%
“…Isso pode ser reforçado pelo fato de as pacientes multigestas morarem menos em casas próprias que as primigestas e com menor número de pessoas em suas habitações. (Lippi, Segre, 1988;Alegria et al, 1989;Blankson et al, 1993 …”
Section: Discussionunclassified
“…Indicadores psicossociais agravam e são agravados pela puerperalidade nessa fase da vida. (Mathias et al, 1985;Alegria et al, 1989;Monteiro et al, 1994;Fraser et al, 1995;Olausson et al, 1997;Lippi et al, 2001;Santos, Schor 2003;Simões et at., 2003;Conde-Agudelo et al, 2005).…”
unclassified