2017
DOI: 10.1590/s1517-9702201701151678
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Fatores de caracterização da educação não formal: uma revisão da literatura

Abstract: This article reports the results of a document analysis in the field

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
3
1
1

Citation Types

0
1
0
13

Year Published

2018
2018
2022
2022

Publication Types

Select...
6
1

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 17 publications
(14 citation statements)
references
References 16 publications
(33 reference statements)
0
1
0
13
Order By: Relevance
“…(Radmann & Pastoriza, 2019). Para isso, valem-se da educação não formal, proporcionando ao estudante um melhor entendimento dos conceitos (Marandino, 2017;Marques & Freitas, 2017).…”
Section: Jogo Da Memória Dos Lobos Cerebraisunclassified
See 1 more Smart Citation
“…(Radmann & Pastoriza, 2019). Para isso, valem-se da educação não formal, proporcionando ao estudante um melhor entendimento dos conceitos (Marandino, 2017;Marques & Freitas, 2017).…”
Section: Jogo Da Memória Dos Lobos Cerebraisunclassified
“…Sua duração pode variar e, às vezes, oferece certificado (Schvingel et al, 2016). Além disso, é mais flexível em relação ao tempo e respeita a diversidade do público (Marandino, 2017;Marques & Freitas, 2017).…”
Section: Introductionunclassified
“…No Quadro 7 consta um resumo das características das correntes das pesquisas e estudos com uso dos termos "não formal" nos trabalhos do ENPEC para entendimento de uma possível conformação da Tradição de Pesquisa em Educação Não Formal em Ciências. A análise desse panorama do Quadro 7, das pesquisas em Fim/Meta, Teorias e Métodos de pesquisa, permite perceber três perfis de pesquisa com o modelo reticulado de racionalidade científica de Laudan (1984) Comparando essas correntes com a tipologia de Marques, Freitas (2017) de Educação Não Formal, elas se aproximam com bastante plausibilidade das correntes "Enriquecimento Cultural" e "Complementaridade Escolar", nas dimensões processo, conteúdo, estrutura e propósito, com ênfase na dimensão estrutura, pois as atividades foram realizadas em museus e em centros de ciências e com estudantes, predominantemente, devido à sua estrutura de atendimento e configuração. A corrente de "Alternativas Não Formais" apresentou composição diversificada, contudo as pesquisas textuais se aproximaram do campo da pesquisa comunicativa, normalmente (Marandino, 2007).…”
Section: Relação Do Modelo Reticulado De Racionalidadeunclassified
“…Nos últimos anos a temática da "educação em espaço não formal" tem crescido na pesquisa em educação em ciências como alternativa metodológica ou didática de conteúdos formais (escolares), ou para contribuição na divulgação científica aberta para o público geral (Ovigli, 2015;Marques, Freitas, 2017).…”
Section: Introductionunclassified
“…Sem a pretensão de fechar uma definição para o termo "não formal" ou apresentar uma revisão exaustiva, sintetizamos a tipologia do não formal (acompanhada pelas designações formal e informal 3 ) já estudado por muitos pesquisadores na perspectiva de educação, aprendizagem, espaço e programa (sugerimos algumas pesquisas com a utilização desses termos: MARANDINO et al, 2004;ESHACH, 2007;STOCKLMAYER;RENNIE;GILBERT, 2010;QUEIROZ et al, 2011;MARQUES;FREITAS, 2017). Nesses trabalhos podemos realçar que a "perspectiva de educação" se remete à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e Cultura (UNESCO), do ponto de vista governamental com políticas educativas; a "perspectiva da aprendizagem" vieses de pesquisadores em museus de ciências e tecnologia, que exploram as experiências dos visitantes na qualidade de excursão de estudantes, ou visitante voluntário, normalmente vinculado ao desenvolvimento de capacidades; a "perspectiva dos espaços" se foca nos ambientes e recursos fora da escola ou experiências fora da sala de aula, e o que esses ambientes podem oferecer para o enriquecimento cultural; na "perspectiva de programa" está relacionado à cursos ou atividades programadas para formação complementar à escola ou cultura, como curso de férias, formação em ciência e tecnologia, entre outros cursos.…”
Section: Introductionunclassified