1996
DOI: 10.1590/s0034-89101996000500002
| View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: A análise do comportamento da mortalidade infantil no Estado do Rio de Janeiro, no período de 1979 a 1993, mostra evolução de decréscimo, com ritmo bem mais lento de declive no componente neonatal do que no componente tardio. O coeficiente de mortalidade neonatal apresenta ainda menor velocidade de queda ao se subtrair do numerador os óbitos ocorridos por desnutrição, doenças diarréicas e pneumonias. Examinando-se os dados por região de residência, é o Interior do Estado que apresenta o pior desempenho. Catego… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
2

Citation Types

1
12
0
28

Year Published

1997
1997
2005
2005

Publication Types

Select...
6
3

Relationship

1
8

Authors

Journals

citations
Cited by 41 publications
(41 citation statements)
references
References 5 publications
(4 reference statements)
1
12
0
28
Order By: Relevance
“…7 The reductions reached in the regions with highest IMRs were related to the post-neonatal component, which, according to the authors, was greatly influenced by the amplification of the public water supply network and of healthcare service coverage. Likewise, the decrease in IMR in the SPMA was more marked in regions where sanitation conditions were most deficient, due to the increase in the number of water supply connections registered during the study period.…”
Section: Discussionmentioning
confidence: 94%
“…7 The reductions reached in the regions with highest IMRs were related to the post-neonatal component, which, according to the authors, was greatly influenced by the amplification of the public water supply network and of healthcare service coverage. Likewise, the decrease in IMR in the SPMA was more marked in regions where sanitation conditions were most deficient, due to the increase in the number of water supply connections registered during the study period.…”
Section: Discussionmentioning
confidence: 94%
“…Essa queda tem sido maior no componente pós-neonatal, nas regiões mais desenvolvidas e nas áreas urbanas (Simões, 1989;Szwarcwald et al, 1992;Paim & Costa, 1993;Bercini, 1994;Victora et al, 1994;Leal & Szwarcwald, 1996a). O declí-nio da mortalidade neonatal tem sido menor, mas constante ao longo das duas últimas déca-das (Leal & Szwarcwald, 1996a). Na Região Nordeste, tem sido observado declínio dos dois componentes, porém de forma mais lenta que nas regiões mais desenvolvidas do país (Si- mões, 1989; Szwarcwald et al, 1992).…”
Section: Discussionunclassified
“…A mortalidade neonatal, entretanto, tem mostrado uma redução mais lenta (Carvalho, 1993). Em alguns locais, inclusive, foi relatada uma parada ou redução em sua tendência de declínio ou, até mesmo, a ascensão da mortalidade nos primeiros momentos da vida do recém-nascido, denunciando, provavelmente, uma possível piora na qualidade da assistência obstétrica e pediátrica (Leal & Szwarcwald, 1996a;Ministé-rio da Saúde, 1998).…”
Section: Introductionunclassified
“…Na assistência perinatal, Ribeiro & Silva (2000), em São Luís e Gomes & Santo (1997), em São Paulo, encontraram elevados índices de mortalidade neonatal, por causas que seriam evitáveis através de um melhor acompanhamento do trabalho de parto e assistência pediátrica no pós-parto imediato. Leal & Szwarcwald (1996) verificaram no Rio de Janeiro, elevado número de óbitos ocorridos na primeira hora após o nascimento, causados por esses mesmos motivos.…”
Section: Introductionunclassified