2008
DOI: 10.1590/s1517-45222008000200013
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Estado e ações coletivas na África do Sul e no Brasil: por uma sociologia contemporânea dos países não exemplares

Abstract: O artigo busca, por meio da análise da atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (no Brasil) e do Landless People's Movement (na África do Sul), analisar as formas emergentes que o Estado adquire nesses dois contextos sociais. O objetivo central é mostrar que nesses países, chamados aqui de não exemplares, é preciso que se desenvolva uma teoria complexa que rompa com o dualismo sociológico Estado/Sociedade civil. Romper com os esquemas analíticos tradicionais, voltados para o caso europeu, signif… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1

Citation Types

0
2
0
5

Year Published

2011
2011
2019
2019

Publication Types

Select...
8

Relationship

0
8

Authors

Journals

citations
Cited by 11 publications
(7 citation statements)
references
References 4 publications
(3 reference statements)
0
2
0
5
Order By: Relevance
“…Ao não se perguntar sobre os fundamentos ontológicos de tais conceitos e sua pretensa universalidade, a teoria social de base iluminista desvalorizou a importância da tradução como operação simbólica necessária para adequar experiências de ideias produzidas em diferentes territórios do conhecimento. Este aspecto foi observado por Marcelo Rosas (2008) em seu estudo comparativo sobre ações coletivas na África do Sul e no Brasil. Para o autor, o dualismo sociológico "moderno" entre Estado e sociedade civil não pode ser generalizado pois nas regiões de fronteiras por ele analisadas o Estado adquire diferentes formas de emergência, de acordo com o modo como se organizam os movimentos sociais 3 .…”
Section: Recolonização E Revisão Metodológica Do Nacionalunclassified
“…Ao não se perguntar sobre os fundamentos ontológicos de tais conceitos e sua pretensa universalidade, a teoria social de base iluminista desvalorizou a importância da tradução como operação simbólica necessária para adequar experiências de ideias produzidas em diferentes territórios do conhecimento. Este aspecto foi observado por Marcelo Rosas (2008) em seu estudo comparativo sobre ações coletivas na África do Sul e no Brasil. Para o autor, o dualismo sociológico "moderno" entre Estado e sociedade civil não pode ser generalizado pois nas regiões de fronteiras por ele analisadas o Estado adquire diferentes formas de emergência, de acordo com o modo como se organizam os movimentos sociais 3 .…”
Section: Recolonização E Revisão Metodológica Do Nacionalunclassified
“…Trata-se da discussáo epistemológica que fundamenta as funçôes de sociedades civis, enquanto lócus para a formaçâo de consensos democráticos ou enquanto fundamento para a emergencia de contra-hegemonias. Nesse sentido, as análises produzidas a partir dessas experiencias "nâo exemplares" (Rosa 2008) do Sul Global têm apontado para a coexistencia entre experiencias de cooperaçâo e de contestaçâo intra sociedade civil e entre esta e o Estado. Assim, em nossas sociedades civis, têm florescido tanto experiencias de açâo conjunta entre Estado e sociedade civil quanto movimentos e manifestaçôes que visam a desestabilizar a ordem (Hacbbetbu e Gellner 2008).…”
Section: Sociedade Civil: Abertura Conceitualunclassified
“…Foi, no entanto, na casa de Thobekile Radebe -ativista por muitos anos do Landless People Moviment (Rosa, 2008(Rosa, , 2009(Rosa, , 2011Borges 2008Borges , 2009 -que pude prestar mais atenção ao programa que passava na televisão. O programa é patrocinado pelos correios com abertura e slogan de cartas escritas à mão voando, levadas ao vento.…”
unclassified