2012
DOI: 10.1590/s0102-09352012000600031
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: RESUMOA exigência da rastreabilidade da carne por parte desse bloco econômico trouxe grande inquietação aos países exportadores e em especial ao Brasil, em virtude do tamanho do rebanho, das condições de criação do gado, da extensão do território brasileiro e da falta de utilização da tecnologia por parte da grande maioria de produtores ainda não acostumada com o uso da informática ou da gerência e controles integrados ao dia a dia de suas atividades. Diante disso, o governo brasileiro criou, em 2002, o Sistem… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
4
1

Citation Types

1
1
0
8

Year Published

2012
2012
2017
2017

Publication Types

Select...
4

Relationship

2
2

Authors

Journals

citations
Cited by 5 publications
(4 citation statements)
references
References 2 publications
(4 reference statements)
1
1
0
8
Order By: Relevance
“…Elaborou-se um formulário qualitativo semiestruturado, contendo 37 questões, baseado no trabalho de Lopes et al (2007), porém adaptado e acrescido de mais questões. Esse foi aplicado em feiras de bovinos de corte, as quais reúnem produtores de todo o país.…”
Section: Methodsunclassified
“…Elaborou-se um formulário qualitativo semiestruturado, contendo 37 questões, baseado no trabalho de Lopes et al (2007), porém adaptado e acrescido de mais questões. Esse foi aplicado em feiras de bovinos de corte, as quais reúnem produtores de todo o país.…”
Section: Methodsunclassified
“…Na implantação do novo SISBOV, por ser ainda um sistema recente, tanto os pecuaristas, as certificadoras, os frigoríficos, bem como os técnicos de defesa sanitária vivenciaram algumas dificuldades (lopeS; SaNToS, 2007). Diante disso, o caráter exploratório deste estudo deveu-se ao fato de haverem poucas pesquisas sistematizadas voltadas para o tema.…”
Section: Introductionunclassified
“…Com ela é possível, através de uma etiqueta e um número vinculado a um corte da carne bovina, conhecer todo o manejo do animal, desde o seu nascimento até seu abate e comercialização (Lopes et al, 2007). Segundo Ubilava & Foster (2009), a certificação de qualidade é uma segmentação de mercado que leva a maiores oportunidades para processadores de alimentos e varejistas, por serem considerados parte do sistema de gestão e envolver controle do sistema de produção.…”
Section: Introductionunclassified
“…A carne rastreada difere da com certificação de origem (aquela cuja origem é atestada e reconhecida por uma certificadora), por apresentar outros dados importantes, como o registro de diversas ocorrências na vida do animal, como datas e tipos de vacinas, tratamentos veterinários associados, indicações do período de carência dos medicamentos administrados, transferências de propriedades e rotas de trânsito do animal, bem como sexo e aptidão (Lopes et al, 2007).…”
Section: Introductionunclassified