2014
DOI: 10.1590/00115258201420
| View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: V islumbrada desde pronto como singular em relação a outras, a sociedade brasileira é amplamente assumida como um objeto de investigação privilegiado, merecedor de esforços explicativos e interpretativos específicos; não raro, num movimento quase imediato, ela se vê alçada da condição de unidade de análise ao status de categoria analítica. Com efeito, a tese da singularidade brasileira revela-se a ideiaforça mais poderosa e penetrante de nosso pensamento social. Mesmo uma breve apreciação é facilmente capaz de… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1

Citation Types

0
1
0
26

Year Published

2017
2017
2022
2022

Publication Types

Select...
5

Relationship

0
5

Authors

Journals

citations
Cited by 22 publications
(27 citation statements)
references
References 16 publications
0
1
0
26
Order By: Relevance
“…Nesse caso, quanto mais profusa a diferenciação social, quanto mais intensa e abrangente a racionalização, quanto mais marcada a separação público/ privado, quanto mais centrada e estável a economia emocional dos agentes sociais, quanto maior o controle técnico sobre o mundo natural, e quanto mais uniformizada e de-substancializada sua configuração tempo-espacial, mais evidentemente moderna a configuração societária é considerada -donde advém seu estatuto sociológico modelar. Não causa surpresa, pois, que variações (ou, se assim se desejar, "desvios") em relação a esses parâmetros sejam tratados como evidências de incompletude e, ipso facto, de sua condição não-modelar na modernidade (Tavolaro, 2014). A notável abrangência e profundidade da aderência dos principais termos desse quadro de referência entre "clássicos" (Marx [1990], Weber [2002], Durkheim [1982], Simmel, por exemplo), entre seus "epígonos" (dentre os quais, Parsons, Escola de Chicago, Teóricos da Modernização, Elias) bem como entre autores mais "contemporâneos" (Habermas, Luhmann, Bourdieu, Touraine, Giddens, Beck, para citar alguns) -admitidas, é claro, as modulações específicas a cada caso -parece nos autorizar a tomá-lo por hegemônico na produção sociológica.…”
Section: Discurso Sociológico E Os Parâmetros Hegemônicos Da Modernidadeunclassified
See 4 more Smart Citations
“…Nesse caso, quanto mais profusa a diferenciação social, quanto mais intensa e abrangente a racionalização, quanto mais marcada a separação público/ privado, quanto mais centrada e estável a economia emocional dos agentes sociais, quanto maior o controle técnico sobre o mundo natural, e quanto mais uniformizada e de-substancializada sua configuração tempo-espacial, mais evidentemente moderna a configuração societária é considerada -donde advém seu estatuto sociológico modelar. Não causa surpresa, pois, que variações (ou, se assim se desejar, "desvios") em relação a esses parâmetros sejam tratados como evidências de incompletude e, ipso facto, de sua condição não-modelar na modernidade (Tavolaro, 2014). A notável abrangência e profundidade da aderência dos principais termos desse quadro de referência entre "clássicos" (Marx [1990], Weber [2002], Durkheim [1982], Simmel, por exemplo), entre seus "epígonos" (dentre os quais, Parsons, Escola de Chicago, Teóricos da Modernização, Elias) bem como entre autores mais "contemporâneos" (Habermas, Luhmann, Bourdieu, Touraine, Giddens, Beck, para citar alguns) -admitidas, é claro, as modulações específicas a cada caso -parece nos autorizar a tomá-lo por hegemônico na produção sociológica.…”
Section: Discurso Sociológico E Os Parâmetros Hegemônicos Da Modernidadeunclassified
“…A argumentação segue rota diversa. Nas pegadas de Schwarz (2009a), Bastos (2011), Maia (2011), Ribeiro (2011), Ricupero (2013, Tavolaro (2005;2014) e Lage (2016), quer-se tão somente sugerir que existe um potencial heurístico merecedor de atenção em formulações que oferecem retratos e análises de "cenários não-modelares da modernidade": por força de sua tarefa, tais elaborações trazem a lume aspectos e dimensões da modernidade invisibilizados ou insuficientemente contemplados em narrativas sociológicas hegemônicas; tal obumbramento (parcial ou total) deriva do fato dessas narrativas com frequência vislumbrarem esses aspectos e dimensões como estranhos à experiência moderna propriamente dita ou, no melhor dos casos, como exclusivos às chamadas "configurações societárias periféricas".…”
Section: Retratos Do Brasil a Contrapelo Da Sociabilidade Modernaunclassified
See 3 more Smart Citations