2003
DOI: 10.1590/s0104-83332003000100008
View full text
|
|
Share

Abstract: Em homenagem a Camille Claudel, que fez a escultura Les Bavardes, que traduzimos como As Faladeiras.O ensaio que se segue narra uma experiência de análise vivida há mais de 15 anos. Foi achado por mero acaso, quando me mudei para meu próprio apartamento, e estava arrumando coisas do baú. Tinha me esquecido que um dia o havia escrito e senti um enorme alívio e uma grande alegria ao lê-lo. Decidi publicá-lo porque o vejo como um testemunho de que é possível sair de uma situação de violência de gênero, isto é, a…

Expand abstract