2015
DOI: 10.1590/cc0101-32622015150376
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Trabalho docente e o novo Plano Nacional de Educação: valorização, formação e condições de trabalho

Abstract: RESUMO:Este artigo discute o trabalho docente na Escola Básica e as novas perspectivas indicadas pelo Plano Nacional de Educação (PNE), em particular as indicações que se relacionam com a valorização, a formação e as condições de trabalho. Há boas expectativas no novo PNE quanto às formas de financiamento para a Educação Básica, mas muitas dúvidas quanto às formas de avaliação da educação e suas repercussões sobre o trabalho docente. Sabe-se que políticas direcionadas à valorização docente são muito necessária… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

0
3
0
9

Year Published

2016
2016
2021
2021

Publication Types

Select...
6
2
1

Relationship

0
9

Authors

Journals

citations
Cited by 14 publications
(12 citation statements)
references
References 5 publications
0
3
0
9
Order By: Relevance
“…A Lei 13.005/2014 44 coloca que um dos objetivos é [...] formar, em nível de pós-graduação, 50% (cinquenta por cento) dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos (as) os (as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino. Vários autores 28,[45][46][47][48][49] concordam com essa linha de pensamento, uma vez que a qualidade do ensino (em todas as suas extensões) está diretamente relacionada com a valorização docente (através da melhoria em sua formação em nível de graduação e formação continuada, condições de trabalho, plano de carreira e salário). Desdobramentos do PNE posteriores ao início desta pesquisa (da aplicação dos questionários de levantamento de dados) foram desconsideradas para este artigo.…”
Section: O Programa De Mestrado Profissional Em Química Em Rede Naciounclassified
“…A Lei 13.005/2014 44 coloca que um dos objetivos é [...] formar, em nível de pós-graduação, 50% (cinquenta por cento) dos professores da educação básica, até o último ano de vigência deste PNE, e garantir a todos (as) os (as) profissionais da educação básica formação continuada em sua área de atuação, considerando as necessidades, demandas e contextualizações dos sistemas de ensino. Vários autores 28,[45][46][47][48][49] concordam com essa linha de pensamento, uma vez que a qualidade do ensino (em todas as suas extensões) está diretamente relacionada com a valorização docente (através da melhoria em sua formação em nível de graduação e formação continuada, condições de trabalho, plano de carreira e salário). Desdobramentos do PNE posteriores ao início desta pesquisa (da aplicação dos questionários de levantamento de dados) foram desconsideradas para este artigo.…”
Section: O Programa De Mestrado Profissional Em Química Em Rede Naciounclassified
“…No que tange as relações laborais, cabe destacar o expressivo número de docentes que trabalha em mais de uma escola e leciona para grande número de alunos por turma, recebendo em contrapartida uma remuneração menor que o de outros profissionais com nível de formação equivalente ou mesmo inferior (ALVES; PINTO, 2011;HYPOLITO, 2015). Com relação ao vínculo empregatício na administração pública, pode-se observar, conforme os Gráficos 2 e 3, o crescimento do trabalho temporário.…”
Section: -A Reestruturação Do Trabalho Docente: Tendência à Proletariunclassified
“…No entanto, Hypolito (2015) chama atenção para o fato de que a temática da formação de professores é mencionada no novo PNE em várias metas, aparecendo tanto como meta principal, como na forma de estratégia. Essa insistência, para o autor, está ligada à melhoria do ensino e se revela em uma série de exigências de formação específica para atender a diversidade presente na educação brasileira.…”
Section: Políticas De Formação De Professores | Adriana E Silva Sousaunclassified
“…Para isso, consideramos, então, como segundo ponto de ancoragem, a intrínseca relação entre formação e trabalho do professor, partindo do entendimento de que "[...] a política de formação só tem sentido quando integrada à estruturação da carreira docente, a política salarial que assegure a dignidade do professor e a garantia de condições adequadas de trabalho. " (KUENZER, 2011, p. 672 Moura (2014), Kuenzer (2011Kuenzer ( , 1999Kuenzer ( e 1998 e Gatti, Barreto e André (2011); do trabalho docente, entre os quais estão as publicações feitas por Hypolito (2015) e Oliveira (2014).…”
Section: Introductionunclassified