Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1

Citation Types

10
58
0
13

Year Published

2005
2005
2017
2017

Publication Types

Select...
3

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 120 publications
(5 citation statements)
references
References 5 publications
(5 reference statements)
10
58
0
13
Order By: Relevance
“…The other esetrases were detected almost in all collected samples with frequency which vaired between 0.03 and 0.48. Esterases play an important role in the resistance of several insects in the world [25][26][27][28][29][30][31]. Our results confirms the previous results of Ben Cheikh et al [28] which reported the existence of a correlation between the frequency of individuals possessing the Ace-1R allele and those overproduced esterases A and B among the Tunisian populations of Culex pipiens.…”
Section: Hereditary Geneticssupporting
confidence: 89%
“…Entretanto, em diferentes partes do mundo (Rawlins & Wan 1995, Wirth & Georghiou 1999 e no Brasil (Macoris et al 2003), tem sido registrada resistência desse díptero aos inseticidas convencionais. Tendo em vista a grande diversidade de vegetais existente no Brasil, de um total estimado entre 350 e 550 mil espécies (Sandes & Blasi 2000), estudos a partir de extratos vegetais surgem com a expectativa de se encontrarem substâncias com propriedades inseticidas e simultaneamente seletivas para serem usadas em futuras formulações de um produto comercial.…”
Section: Palavras-chave: Dengue Extrato De Planta Controle Mosquitounclassified
“…Macoris et al (2003) avaliaram a resistência ao temefós e fenitrotiom de populações provenientes de dez municípios do estado de São Paulo e constataram que apenas os mosquitos coletados em Marília e Presidente Prudente eram susceptíveis a ambos os inseticidas.…”
unclassified
“…Nesse caso, a população do Sítio Piabas com RR = 4,0 apresentou baixa resistência, as populações de Campina Grande, Lagoa do Mato e Capim de Cheiro com RR s = 6,0; 9,66 e 9,0 respectivamente, apresentaram moderada resistência, e Boqueirão, Brejo dos Santos e Itaporanga com RR s = 11,0; 16,6 e 15,6 respectivamente, mostraram média resistência ao temefós (Tabelas 2 e 3). Os graus de resistências encontrados para as populações da Paraíba podem ser considerados altos se comparados aos graus de resistência relatados por Macoris et al (2003), para as populações de A. aegypti coletadas em dez municípios do estado de São Paulo onde, apenas a população de Santos, foi considerada resistente ao temefós e ao fenitrothion, com razões de resistências de 2,9 e 3,2. As populações de Araçatuba, Barretos, Pirituba, Ribeirão Preto e São José do Rio Preto com razões de resistências variando de 2,2 a 2,8, apresentaram resistência incipiente ao temefós.…”
unclassified
See 1 more Smart Citation