1998
DOI: 10.1590/s1413-294x1998000200002
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Examinou-se um conjunto de descrições e entendimentos de mudanças em idéias e comportamentos familiares através de três gerações. As informantes foram doze mães provenientes de quatro diferentes famílias, seguindo a linearidade geracional de avó, mãe e neta. Todas elas residiam na região de Passo Fundo - RS. Utilizando-se uma análise qualitativa baseada na teoria fenomenológica, interpretou-se as continuidades e descontinuidades de comportamentos e idéias em duas perspectivas: 1) redimensionamento no poder do … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
0
0
12

Year Published

2003
2003
2017
2017

Publication Types

Select...
3
1

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 13 publications
(22 citation statements)
references
References 25 publications
(22 reference statements)
0
0
0
12
Order By: Relevance
“…Destaca-se, no entanto, que, nessa etapa, o foco das análises foram as possíveis mudanças ou continuidades nas práticas educativas entre gerações e não necessariamente nos casos individuais. Assim, esses resultados indicam que, ao longo do tempo, as práticas coercitivas parecem ter se mantido como estratégia de socialização das crianças, porém também fornecem indícios de que atualmente os pais vêm fazendo, com maior frequência, uso combinado de práticas indutivas e coercitivas, o que pode sugerir mudança histórica nas concepções de como criar adequadamente os filhos entre as gerações (Benincá & Gomes, 1998;Biasoli-Alves, 1997;Fonseca, 2005;Weber et al, 2006). Em contrapartida, no segundo bloco de análises, em que foram examinadas as práticas educativas caso a caso, não se verificaram resultados homogêneos, ou seja, a transmissão das práticas foi constatada somente para alguns casos, mas não para a maioria deles.…”
Section: Discussionunclassified
See 1 more Smart Citation
“…Destaca-se, no entanto, que, nessa etapa, o foco das análises foram as possíveis mudanças ou continuidades nas práticas educativas entre gerações e não necessariamente nos casos individuais. Assim, esses resultados indicam que, ao longo do tempo, as práticas coercitivas parecem ter se mantido como estratégia de socialização das crianças, porém também fornecem indícios de que atualmente os pais vêm fazendo, com maior frequência, uso combinado de práticas indutivas e coercitivas, o que pode sugerir mudança histórica nas concepções de como criar adequadamente os filhos entre as gerações (Benincá & Gomes, 1998;Biasoli-Alves, 1997;Fonseca, 2005;Weber et al, 2006). Em contrapartida, no segundo bloco de análises, em que foram examinadas as práticas educativas caso a caso, não se verificaram resultados homogêneos, ou seja, a transmissão das práticas foi constatada somente para alguns casos, mas não para a maioria deles.…”
Section: Discussionunclassified
“…O nível socioeconômico familiar também tem sido indicado como podendo interferir no uso das práticas educativas parentais (Bailey et al 2009;. Nesse sentido, mudanças socioeconômicas entre as gerações poderiam influenciar a transmissão das práticas educativas, uma vez que na medida em que uma nova ge-ração vivencia diferentes experiências ligadas ao trabalho e a educação, estas podem transformar seus valores sobre a educação de crianças e consequentemente suas práticas educativas (Benincá & Gomes, 1998;Weber et al, 2006).…”
unclassified
“…Diversos estudos indicam que estão ocorrendo mudanças na estrutura familiar brasileira (Almeida, 1987;Benincá & Gomes, 1998, Figueira, 1991Nicolaci-da-Costa, 1988). Essas transformações decorrem especialmente da participação da mulher no mercado de trabalho, devido às exigências econômicas atuais e à veiculação de uma nova imagem de mulher nos meios de comunicação de massa.…”
Section: Transformações Na Família Brasileiraunclassified
“…Segundo a autora, isso ocorre de várias maneiras: a) por meio de processos diretos, como imitação e contágio; b) pode ser um correlato de outros comportamentos maternos que afetam a socialização da emoção; c) através da forma como efetivamente as crianças são capazes de interpretar e compreender as reações emocionais dos outros; d) por moldar seus pensamentos e sentimentos sobre si mesmo, dos outros e do mundo social (Ambrose, 2013;Benincá & Gomes, 1998).…”
unclassified