2017
DOI: 10.1590/1414-462x201700040069
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Resumo Introdução A coqueluche, doença infectocontagiosa, atualmente vem apresentando um perfil reemergente. Fatores como diminuição da imunidade, anos após a vacinação, mudanças no genótipo da bactéria e aumento da susceptibilidade entre jovens e adultos são considerados como contribuintes para o aumento da taxa da incidência da doença. Objetivo Assim, objetiva-se identificar e caracterizar o perfil epidemiológico dos casos confirmados de coqueluche no estado do Rio Grande do Norte. Método Analisou-se d… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1

Citation Types

1
8
1
14

Year Published

2019
2019
2020
2020

Publication Types

Select...
4
1

Relationship

0
5

Authors

Journals

citations
Cited by 13 publications
(24 citation statements)
references
References 17 publications
(24 reference statements)
1
8
1
14
Order By: Relevance
“…The high percentage of confirmed cases among infants aged four months or less was expected, as these children do not present a sufficient immune response to confer pertussis protection, and are thus not eligible for a complete vaccination schedule [7,12,24]. However, similar rates of vaccine coverage between confirmed and unconfirmed cases was surprising.…”
Section: Plos Onementioning
confidence: 99%
“…Outro estudo epidemiológico realizado no estado do Rio Grande do Norte também demonstrou elevadas taxas de coqueluche em menores de 1 ano nesse mesmo período, principalmente em lactentes de 0 a 4 meses. Foram 521 casos confi rmados (MEDEIROS, et al 2017).…”
Section: Introductionunclassified
“…Outro estudo epidemiológico realizado no estado do Rio Grande do Norte também demonstrou elevadas taxas de coqueluche em menores de 1 ano nesse mesmo período, principalmente em lactentes de 0 a 4 meses. Foram 521 casos confirmados (MEDEIROS, et al 2017).…”
Section: Introductionunclassified
“…Esses dados corroboram com um estudo realizado em Vitória da Conquista no estado da Bahia, que evidenciou que dos 393 casos notificados apenas 39 (12,07%) foi confirmado (LIMA, SANTANA e SANTOS, 2016).Outro estudo epidemiológico realizado no estado do Rio Grande do Norte também demonstrou elevadas taxas de coqueluche em menores de 1 ano nesse mesmo período, principalmente em lactentes de 0 a 4 meses. Foram 521 casos confirmados(MEDEIROS, et al 2017). Diversos estudos propõem possíveis fatores que podem estar relacionados com o aumento da incidência de coqueluche, entre eles destacam-se: mudança do genótipo e do sorotipo da bactéria, diminuição da efetividade da vacina, diminuição da imunidade induzida pela vacina, aumento no número de pessoas com a doença assintomática, aumento da vigilância epidemiológica, melhora nos métodos laboratoriais para diagnóstico (BRASIL, 2014).…”
unclassified
“…Esses dados corroboram com um estudo realizado em Vitória da Conquista no estado da Bahia, que evidenciou que dos 393 casos notificados apenas 39 (12,07%) foi confi rmado (LIMA, SANTANA e SANTOS, 2016).Outro estudo epidemiológico realizado no estado do Rio Grande do Norte também demonstrou elevadas taxas de coqueluche em menores de 1 ano nesse mesmo período, principalmente em lactentes de 0 a 4 meses. Foram 521 casos confi rmados(MEDEIROS, et al 2017).Diversos estudos propõem possíveis fatores que podem estar relacionados com o aumento da incidência de coqueluche, entre eles destacam-se: mudança do genótipo e do sorotipo da bactéria, diminuição da efetividade da vacina, diminuição da imunidade induzida pela vacina, aumento no número de pessoas com a doença assintomática, aumento da vigilância epidemiológica, melhora nos métodos laboratoriais para diagnóstico. Casos de coqueluche em menores de 1 ano no Piauí entre os anos de 2014 e 2017.FONTE: SINANA análise dos casos por mês mostrou que a doença ocorre em todos os meses do ano, porém os meses de março e abril, 38 e 36 casos respectivamente, foram os que possuíram maiores números de casos, seguidos pelos meses de fevereiro com 27 casos, junho com 28 casos e julho com 28 casos (Gráfi co 2).…”
unclassified