2022
DOI: 10.25248/reas.e9589.2022
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Prática de ensino-aprendizagem no estágio de saúde coletiva de um curso de fisioterapia: um relato de experiência

Abstract: Objetivo: Relatar a experiência vivenciada pelo preceptor no desenvolvimento do Estágio de Saúde Coletiva do curso de Fisioterapia de uma faculdade particular no Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), localizado em um município no estado do Pará. Relato de experiência: Com embasamento nos estudos e propostas da Fisioterapia no campo da Saúde Coletiva e também na análise do processo de trabalho do NASF, organizou-se um cronograma de atividades para o estágio, considerando ações multiprofissionais e interdis… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2023
2023
2023
2023

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(1 citation statement)
references
References 1 publication
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…Foi possível encontrar na literatura que em espaços onde são desenvolvidas de educação em saúde a grande motivação e a disponibilidade para o aprendizado se definem de acordo com algumas características dos adultos que são consideradas heterogêneas e desafiadoras, especialmente em casos de usuários em ciclo de adoecimento. Estudos evidenciam que em adultos não saudáveis, o recurso para a aprendizagem é menor, requerendo maior atenção da equipe de saúde (MIRANDA et al, 2022). Barreiras de aprendizagem também podem surgir a partir do quadro clínico de cada usuário, bem como em casos de deficiências físicas, comprometimentos cognitivos, perda de memória, nível educacional baixo e comorbidades, o que afeta a efetivação do auto e deve ser considerado como limitação (BRONW, 2018;BERGJAN & SCHAEPE, 2015).…”
Section: Da Saúdeunclassified
“…Foi possível encontrar na literatura que em espaços onde são desenvolvidas de educação em saúde a grande motivação e a disponibilidade para o aprendizado se definem de acordo com algumas características dos adultos que são consideradas heterogêneas e desafiadoras, especialmente em casos de usuários em ciclo de adoecimento. Estudos evidenciam que em adultos não saudáveis, o recurso para a aprendizagem é menor, requerendo maior atenção da equipe de saúde (MIRANDA et al, 2022). Barreiras de aprendizagem também podem surgir a partir do quadro clínico de cada usuário, bem como em casos de deficiências físicas, comprometimentos cognitivos, perda de memória, nível educacional baixo e comorbidades, o que afeta a efetivação do auto e deve ser considerado como limitação (BRONW, 2018;BERGJAN & SCHAEPE, 2015).…”
Section: Da Saúdeunclassified