2007
DOI: 10.1590/s0103-84782007000400003
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

População de plantas, dose de nitrogênio e aplicação de fungicida na produção de arroz irrigado: II. Qualidade de grãos e sementes

Abstract: O objetivo deste trabalho foi avaliar a influência de população de plantas, doses de nitrogênio e aplicação de fungicida na parte aérea sobre a qualidade física, fisiológica e sanitária dos grãos e sementes de arroz irrigado. O experimento foi realizado no ano agrícola 2003/04, no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Santa Maria, RS. Os tratamentos constituíram-se de três populações de plantas (150, 265, 380 plantas m-2), cinco doses de nitrogênio (0, 40, 80, 120, 160kg … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
0
0
3

Year Published

2015
2015
2018
2018

Publication Types

Select...
4

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 4 publications
(3 citation statements)
references
References 9 publications
0
0
0
3
Order By: Relevance
“…Já na região subtropical, independente da população de plantas e da dose de nitrogênio, Marzari et al (2007a) verificaram que a aplicação de fungicidas propiciou diminuição de perda de produtividade do arroz irrigado ocasionada por doenças, mesmo com baixa incidência, e contribuiu para a menor perda de qualidade fisiológica e sanitária de sementes, pois elevou a germinação e o vigor e diminuiu a incidência de patógenos associados às sementes (Marzari et al, 2007b). Na presença de fungicidas, o manejo de N de acordo com a recomendação local proporcionou maiores produtividades de grãos que o com base no uso do clorofilômetro, sem o uso de fungicidas, as produtividades de grãos foram maiores na aplicação de N monitorada com o uso do clorofilômetro.…”
Section: Santos Ab Et Alunclassified
“…Já na região subtropical, independente da população de plantas e da dose de nitrogênio, Marzari et al (2007a) verificaram que a aplicação de fungicidas propiciou diminuição de perda de produtividade do arroz irrigado ocasionada por doenças, mesmo com baixa incidência, e contribuiu para a menor perda de qualidade fisiológica e sanitária de sementes, pois elevou a germinação e o vigor e diminuiu a incidência de patógenos associados às sementes (Marzari et al, 2007b). Na presença de fungicidas, o manejo de N de acordo com a recomendação local proporcionou maiores produtividades de grãos que o com base no uso do clorofilômetro, sem o uso de fungicidas, as produtividades de grãos foram maiores na aplicação de N monitorada com o uso do clorofilômetro.…”
Section: Santos Ab Et Alunclassified
“…O aumento das doses de N normalmente proporciona incrementos significativos da produtividade de grãos do arroz, conforme relatado por diversos autores (Arf et al, 2005;Cazetta et al, 2008;Cancellier et al, 2011;Nascente et al, 2011). Entretanto, especial atenção deve ser dada à escolha dos cultivares, pois, maiores quantidades de N proporcionam maior acamamento (Tabela 2), que dificulta a translocação de fotoassimilados para o enchimento de grãos e resulta em quedas significativas de produtividade (Crusciol et al, 2006;Santos et al, 2006;Marzari et al, 2007). Segundo Arf et al (2005), a aplicação de maiores doses de nitrogênio na semeadura pode proporcionar aumento do crescimento vegetativo das plantas de arroz e ocasionar redução da produtividade da cultura, por causa do acamamento.…”
Section: Resultsunclassified
“…Entretanto, se por um lado é relatado que o nitrogênio proporciona incrementos significativos da produtividade de grãos do arroz de terras altas (Arf et al, 2005;Cazetta et al, 2008;Cancellier et al, 2011;Nascente et al, 2011), por outro lado, utilizando-se doses de nitrogênio maiores que as necessárias, podem-se criar condições que favoreçam o crescimento exagerado das plantas e, consequentemente, aumentar o acamamento (Arf et al, 2005;Nascimento et al, 2009;Alvarez et al, 2012). Além disso, o excesso de N pode proporcionar o desenvolvimento de doenças e afetar a produtividade e a qualidade dos grãos (Crusciol et al, 2006;Marzari et al, 2007).…”
Section: Introductionunclassified