2004
DOI: 10.1590/s0103-863x2004000300010
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Resumo: O presente trabalho busca investigar a construção e a manutenção do vínculo afetivo entre pai e filhos após a separação focalizando a questão da paternidade e a da própria formação da identidade masculina, além, é claro, do que se sabe hoje acerca da "paternidade à distância" e de seus efeitos sobre os filhos. Com a família contemporânea em franco processo de reformulação, presenciamos um crescente intercâmbio entre as funções materna e paterna, já que nos dias de hoje tanto os homens quanto as mulhere… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

1
2
0
43

Year Published

2009
2009
2016
2016

Publication Types

Select...
3
1

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 36 publications
(46 citation statements)
references
References 24 publications
(46 reference statements)
1
2
0
43
Order By: Relevance
“…Uma dinâmica familiar que utilize a parentalização de crianças como um padrão de relacionamento pode trazer sérios prejuízos ao desenvolvimento saudável dessas crianças, uma vez que delas são esperadas tomadas de decisões que não estão de acordo com sua faixa etária (Costa et al, 2009;Fedullo, 2001). Apesar desta comunicação indireta entre o par parental indicar uma estratégia para reduzir a tensão entre o par parental, a manutenção desta forma de vínculo dependente da criança pode colocá-la em uma situação de confusão, sem saber em qual pai pode confiar, levando à formação de lealdades invisíveis (Dantas, Jablonski & Féres-Carneiro, 2004).…”
Section: Discussão Dos Resultados Discussão Dos Resultados Discussão unclassified
“…Uma dinâmica familiar que utilize a parentalização de crianças como um padrão de relacionamento pode trazer sérios prejuízos ao desenvolvimento saudável dessas crianças, uma vez que delas são esperadas tomadas de decisões que não estão de acordo com sua faixa etária (Costa et al, 2009;Fedullo, 2001). Apesar desta comunicação indireta entre o par parental indicar uma estratégia para reduzir a tensão entre o par parental, a manutenção desta forma de vínculo dependente da criança pode colocá-la em uma situação de confusão, sem saber em qual pai pode confiar, levando à formação de lealdades invisíveis (Dantas, Jablonski & Féres-Carneiro, 2004).…”
Section: Discussão Dos Resultados Discussão Dos Resultados Discussão unclassified
“…O filho colocado no meio dos conflitos entre os pais pode ficar confuso sobre de quem deve gostar e em qual genitor pode confiar (Dantas et al, 2004). Todavia, salientam Emery & Tuer (1993), mesmo quando as crianças não estejam diretamente envolvidas nos conflitos parentais, a distância emocional entre os pais cria um dilema para os filhos quanto à sua lealdade para com um ou outro genitor, além de dificultar a manutenção de uma relação próxima com ambos os pais.…”
Section: Discussionunclassified
“…Algumas mães relataram evitar o contato com o ex-cônjuge, talvez porque o pai não ajudasse a cuidar da criança ou porque assim evitariam discussões, como mencionaram algumas participantes. Embora as mães tenham relatado a expectativa de que os pais participassem mais da vida dos filhos, conforme Dantas et al (2004), em diversos casos, as próprias mães, diante da dificuldade em lidar com a separação, podem dificultar o contato entre pais e filhos, sugerindo uma ambivalência em sua postura de, por um lado, exigir maior participação e, por outro, não deixar os pais se aproximarem. Tal hipótese é em parte respaldada pelos resultados do presente trabalho, haja vista o relato de uma participante de que, se o pai não cumpria suas obrigações de oferecer auxílio financeiro, não tinha direitos sobre a criança.…”
Section: Discussionunclassified
“…A maneira como os pais se relacionam com seus filhos poderá gerar diferentes intensidades de tranquilidade e segurança para crianças/adolescentes (Lago, Amaral, Bosa, & Bandeira, 2010). Dentre os aspectos considerados para a existência de um bom relacionamento entre pais e filhos destacamse alguns fatores a serem exercidos pelos pais, como: função de apoio, proteção e responsabilidade, práticas educativas, preocupações com cuidados corporais e com as necessidades afetivas dos filhos (Wagner, Ribeiro, Arteche, & Bornholdi, 1999;Dantas, Jablonski, & Féres-Carneiro, 2004).…”
Section: Alienação Parentalunclassified