2021
DOI: 10.33448/rsd-v10i7.16586
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Os impactos da inserção feminina no mercado de trabalho sobre o perfil nutricional e os hábitos alimentares de escolares adolescentes

Abstract: Inúmeros fatores justificam o aumento do número de casos de sobrepeso e obesidade entre a população brasileira nas últimas décadas, entre eles a inserção da mulher no mercado de trabalho, realidade que altera a estrutura familiar e os modelos de alimentação, sobretudo, de crianças e adolescentes. A presente pesquisa objetiva avaliar os impactos da inserção feminina no mercado de trabalho sobre o estado nutricional de escolares adolescentes, por meio da análise dos hábitos alimentares e do perfil antropométrico… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2021
2021
2021
2021

Publication Types

Select...
1

Relationship

1
0

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(1 citation statement)
references
References 10 publications
(10 reference statements)
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…Essa disponibilidade, no entanto, estabelece relações com diversos fatores, entre eles: a renda e a escolaridade do (a) chefe da família ou do responsável pela aquisição dos referidos insumos, ou seja, às questões socioeconômicas. Castelo Branco et al (2021) apontam, ainda, que a ausência da mulher na rotina domiciliar pode ser fator influenciador de casos de sobrepeso e obesidade entre adolescentes escolares. Em pesquisa realizada com alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio de uma escola pública de tempo integral de Fortaleza, Ceará, os autores identificaram que a maioria dos avaliados diagnosticados com sobrepeso (53,8%), obesidade (80%) e obesidade grave (50%) tinha sua família sustentada pela mãe, ou seja, a mulher se encontrava inserida do mercado de trabalho e ausente de casa durante a maior parte do dia.…”
Section: Discussionunclassified
“…Essa disponibilidade, no entanto, estabelece relações com diversos fatores, entre eles: a renda e a escolaridade do (a) chefe da família ou do responsável pela aquisição dos referidos insumos, ou seja, às questões socioeconômicas. Castelo Branco et al (2021) apontam, ainda, que a ausência da mulher na rotina domiciliar pode ser fator influenciador de casos de sobrepeso e obesidade entre adolescentes escolares. Em pesquisa realizada com alunos do 1° ao 3° ano do ensino médio de uma escola pública de tempo integral de Fortaleza, Ceará, os autores identificaram que a maioria dos avaliados diagnosticados com sobrepeso (53,8%), obesidade (80%) e obesidade grave (50%) tinha sua família sustentada pela mãe, ou seja, a mulher se encontrava inserida do mercado de trabalho e ausente de casa durante a maior parte do dia.…”
Section: Discussionunclassified