2016
DOI: 10.5752/p.2358-3428.2016v20n40p18
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Mal comparando…: os efeitos argumentativos da metáfora e da analogia numa perspectiva cognitivo-discursiva

Abstract: ResumoEste artigo, de um modo geral, aborda a questão dos efeitos ideológicos da metáfora na produção de sentidos, sob a perspectiva da linguística cognitiva (LC), área já bastante consolidada nos estudos da linguagem. Mais especificamente, o foco recai no modo como a ideologia pode ser abordada, teórica e analiticamente, na recente vertente dos estudos da metáfora, que contempla o entrelace entre a dimensão cognitiva e a discursiva da linguagem figurada em uso. Nessa perspectiva, o objetivo do trabalho é expl… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
3
1

Citation Types

0
0
0
4

Year Published

2017
2017
2021
2021

Publication Types

Select...
2
1

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 3 publications
(4 citation statements)
references
References 6 publications
(6 reference statements)
0
0
0
4
Order By: Relevance
“…it is there that cognitive linguists have a contribution to make." doi 10.20396/cel.v59i1.8648438 Nesse ínterim, concordamos com Vereza (2010;2013a;2013b;2016) quanto à necessidade de se ampliar perspectivas conceptuais em busca de uma convergência com a dimensão discursiva da linguagem. Como mostra a autora, diversos estudos ligados à metáfora 10 já têm primado por essa aproximação, indicando que "o grande desafio dessa investida é conciliar cognição e discurso (linguagem em uso) e, principalmente, explorar a relação entre esses dois domínios, de modo algum dicotômicos, mas sim complementares."…”
Section: Cadernos De Estudos Linguísticosunclassified
“…it is there that cognitive linguists have a contribution to make." doi 10.20396/cel.v59i1.8648438 Nesse ínterim, concordamos com Vereza (2010;2013a;2013b;2016) quanto à necessidade de se ampliar perspectivas conceptuais em busca de uma convergência com a dimensão discursiva da linguagem. Como mostra a autora, diversos estudos ligados à metáfora 10 já têm primado por essa aproximação, indicando que "o grande desafio dessa investida é conciliar cognição e discurso (linguagem em uso) e, principalmente, explorar a relação entre esses dois domínios, de modo algum dicotômicos, mas sim complementares."…”
Section: Cadernos De Estudos Linguísticosunclassified
“…Em suas trajetórias convergentes, tanto a Linguística de Corpus quanto a teoria da Semântica de Frames têm sido incorporadas à proposta de novas interfaces que buscam dar conta da complexidade de fenômenos linguísticos na contemporaneidade, os quais têm como gênese os usos feitos pelo "sujeito interativo" (MIRANDA, 2001, p. 59) ao construir significados "no curso de sua interação comunicativa" (SALOMÃO, 1997, p. 26). Nessa direção, estudos como os de Vereza (2016aVereza ( , 2016b reivindicam o estabelecimento de um continuum entre cognição e discurso, no contexto de uma "virada cognitivo-discursiva" (VEREZA, 2016a, p. 22) de análises realizadas nesse contexto.…”
Section: Introductionunclassified
“…Assim, podemos determinar sobre quais dimensões visuais o sistema de COESÃO VERBO-IMAGÉTICA é aplicável. Para tanto, fundamentamo-nos, primariamente, na Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 2004; LAVID; ARÚS; ZAMORAO-MANSILLA, 2010; FUZER; CABRAL, 2014; GONÇALVES-SEGUNDO, 2014), por fornecer categorias de análise que possibilitam descrever a construção do significado em termos de experiência dos atores sociais em práticas discursivas diversas, e, secundariamente, na Linguística Cognitiva (LAKOFF;JOHNSON, 1980;LANGACKER, 2008;TENUTA;LEPESQUER, 2011;HART, 2014;VEREZA, 2007VEREZA, , 2013VEREZA, , 2016, por fornecer categorias para refinar o olhar interpretativo sobre os efeitos semântico-discursivos de laços coesivos e para a determinação do estatuto atencional de elementos verbais e imagéticos no âmbito de Níveis de Visualidade, além de possibilitar a compreensão da relação entre coesão e metaforização multimodais. As proposições que desenvolvemos permitiram identificara partir de um corpus constituído por textos estáticos e dinâmicos publicados no YouTube, no Twitter e no Instagramtrês modos de correspondência estrutural coesiva entre elementos verbais e imagéticos (Reiteração, Adição e Identificação), que se articulam em maior ou menor grau aos efeitos de Ajuste de Focalização (Restrição Referencial e de Ajuste de Saliência), de redução de ceticismos e de orientação de raciocínios inferenciais.…”
Section: Introductionunclassified
“…Em termos teóricos, nossa pesquisa é orientada, primariamente, pela Linguística Sistêmico-Funcional (HALLIDAY, 2004;LAVID;ZAMORAO-MANSILLA, 2010; FUZER; CABRAL, 2014; GONÇALVES-SEGUNDO, 2014), uma vez que dispõe de categorias de análise, como o sistema de TRANSITIVIDADE, que possibilitam uma investigação de caráter descritivo da construção do significado em termos da experiência dos atores sociais imersos em práticas discursivas e sociais diversas; e, secundariamente, pela Linguística Cognitiva, (LAKOFF;JOHNSON, 1980;LANGACKER, 2008;TENUTA;LEPESQUER, 2011;HART, 2014;VEREZA, 2007VEREZA, , 2013VEREZA, , 2016 Com isso em vista, iniciamos nossa dissertação com um capítulo que se volta aos estudos sobre interação verbo-visual, dedicando uma seção para a discussão das potencialidades e limitações de cada proposta (MARTINEC;SALWAY, 2005;UNSWORTH, 2006;KONG, 2006;ROYCE, 2006).…”
Section: Introductionunclassified