2009
DOI: 10.1590/s1809-29502009000300016 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: O vaginismo é uma persistente contração involuntária da musculatura da vagina que interfere na penetração, impedindo a relação sexual e podendo comprometer as relações interpessoais e conjugais, para o qual algumas estratégias de fisioterapia têm sido propostas. O objetivo desta revisão foi avaliar a efetividade de tratamentos fisioterapêuticos propostos para o vaginismo. Foram levantados estudos em que o diagnóstico clínico da amostra fosse vaginismo, nas bases de dados Pubmed e Scielo, entre 1998 e 2009. For… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
1
1
1
1
0
0
0
6

Year Published

2016
2016
2021
2021

Publication Types

Select...
4

Relationship

0
4

Authors

Journals

0
0
0
6
Order By: Relevance
“…Primário: quando ainda não houve nenhum tipo de penetração, e está relacionada com a virgindade; Secundaria: ocorre quando a mulher que anteriormente conseguia ter a penetração e devido algum trauma, infecção, pós parto ou causas emocionais/psicológicas não consegue mais ou consegue porem, com muita dor (Aveiro;et. al.…”
Section: O Vaginismo Pode Ser Classificado Emunclassified
Create an account to read the remaining citation statements from this report. You will also get access to:
  • Search over 1.2b+ citation statments to see what is being said about any topic in the research literature
  • Advanced Search to find publications that support or contrast your research
  • Citation reports and visualizations to easily see what publications are saying about each other
  • Browser extension to see Smart Citations wherever you read research
  • Dashboards to evaluate and keep track of groups of publications
  • Alerts to stay on top of citations as they happen
  • Automated reference checks to make sure you are citing reliable research in your manuscripts
  • 7 day free preview of our premium features.

Trusted by researchers and organizations around the world

Over 130,000 students researchers, and industry experts at use scite

See what students are saying

rupbmjkragerfmgwileyiopcupepmcmbcthiemesagefrontiersapsiucrarxivemeralduhksmucshluniversity-of-gavle
“…Primário: quando ainda não houve nenhum tipo de penetração, e está relacionada com a virgindade; Secundaria: ocorre quando a mulher que anteriormente conseguia ter a penetração e devido algum trauma, infecção, pós parto ou causas emocionais/psicológicas não consegue mais ou consegue porem, com muita dor (Aveiro;et. al.…”
Section: O Vaginismo Pode Ser Classificado Emunclassified
“…Acomete 1 a 6% das mulheres em vida sexual ativa (Moreira, 2013). Considera-se o vaginismo como decorrente de traumas sexuais, principalmente infantis (Aveiro et al, 2009;Binik et al, 2007;Kaplan e Sadock, 1976). Existe relação significativa de histórico de abusos sexuais na infância e estupro em qualquer fase da vida prévia ao vaginismo (Masters e Johnson, 1976).…”
Section: Disfunções Sexuais No Corpo Feminino Como Reflexo Da Invasãounclassified
“…A atuação fisioterapêutica se dá ao trabalhar a musculatura do assoalho pélvico de forma a conscientizar as mulheres da contração voluntária destes músculos, estimulando seu fortalecimento e relaxamento, bem como um maior ganho proprioceptivo 6,23,24 . Em sua performance, esse profissional deve planejar programas específicos de intervenção para eliminação dos fatores de risco relacionados à incapacidade funcional e, dessa maneira, melhorar a qualidade de vida 25 . O enfoque do tratamento comumente versa sobre a avaliação e o tratamento com a terapia cognitivocomportamental, exercícios de fortalecimento muscular, terapia manual e de outras técnicas e modalidades 24 .…”
Section: Abordagem Fisioterapêuticaunclassified
“…Dessa maneira, o uso da técnica nos episódios de vaginismo pode cooperar para melhora do quadro, atenuando a sensibilidade à penetração e beneficiando a percepção da MAP pela mulher, o que lhe permite controle e relaxamento 6 . Encontraram-se alguns estudos citando o uso de dilatadores vaginais como opção de tratamento 6,25 e, no entanto, os mesmos não forneceram evidências consistentes de intervenção no vaginismo.…”
Section: Dilatadores Vaginaisunclassified