2012
DOI: 10.19131/rpesm.0079
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Desafios da Atenção Psicossocial na Rede de Cuidados do Sistema Único de Saúde do Brasil

Abstract: RESUMOEste estudo tem o objetivo de descrever os elementos que compõem os desa os acerca da reabilitação psicossocial na rede de cuidados em saúde. Trata-se de uma revisão bibliográ ca não sistemática na qual foram analisados artigos que tratavam dos desa os da reabilitação psicossocial na rede de cuidados em saúde. O artigo re exivo toma como ponto de partida a Reforma Psiquiátrica Brasileira, cenário em que se encontram abrigadas mudanças substanciais na assistência em saúde mental, com a reversão do modelo … Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1

Citation Types

0
3
0
12

Year Published

2016
2016
2018
2018

Publication Types

Select...
4
3

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 11 publications
(15 citation statements)
references
References 18 publications
(12 reference statements)
0
3
0
12
Order By: Relevance
“…Acrescenta-se, portanto, que esse acolhimento não significa resolver ou fazer tudo pelo familiar, mas sim de oferecer suporte, no sentido de contribuir para promover novos significados para as suas queixas, possibilitando rearranjos nas relações entre a família, a sociedade e o sujeito em sofrimento psíquico (15,16) . Neste sentido, se faz necessário que o SEP utilize o sistema de referência e contra referência, com a finalidade de promover o melhor encaminhamento da PTM, levando em consideração a função da ESF e dos demais serviços englobados pela RAPS, pois reconhecer a importância do território neste processo se torna um passo essencial para articulação da rede, em prol da reabilitação, ressocialização e da autonomia da PTM, aspectos estes tão preconizados pelos princípios e diretrizes do SUS e da Reforma Psiquiátrica (3) .…”
Section: Resultsunclassified
“…Acrescenta-se, portanto, que esse acolhimento não significa resolver ou fazer tudo pelo familiar, mas sim de oferecer suporte, no sentido de contribuir para promover novos significados para as suas queixas, possibilitando rearranjos nas relações entre a família, a sociedade e o sujeito em sofrimento psíquico (15,16) . Neste sentido, se faz necessário que o SEP utilize o sistema de referência e contra referência, com a finalidade de promover o melhor encaminhamento da PTM, levando em consideração a função da ESF e dos demais serviços englobados pela RAPS, pois reconhecer a importância do território neste processo se torna um passo essencial para articulação da rede, em prol da reabilitação, ressocialização e da autonomia da PTM, aspectos estes tão preconizados pelos princípios e diretrizes do SUS e da Reforma Psiquiátrica (3) .…”
Section: Resultsunclassified
“…In other words, the work must be committed and sympathetic to the person in psychic suffering, hoping to expand their possibilities as a being with rights. Thus, studies emphasize that mental health care based on the logic of the PR is still incipient in Brazil due to the absence of a PCN of its own or agreed upon within the municipalities (7) , disarticulation among the PCN components, absence of initiatives for the social inclusion through work, lack of training of health professionals (8) , and that overcoming these obstacles requires professionals to face political challenges and flexible positions towards users, but with clear directions within the collective work (9) . Although professionals in the context of the daily practice have different conceptual understandings, the PR can be developed at any level of mental health care, and considering how its operationalization in praxis occurs, it contributes to a critical analysis of the challenges and impasses in the care of people in mental distress.…”
Section: Introductionmentioning
confidence: 99%
“…The process of the Brazilian mental health reform orients the construction of a unified mental health care network, regionalized, integrated, and hierarchized according to the technological density, and comprising different health care mechanisms (coSta et al, 2012).…”
Section: Introductionmentioning
confidence: 99%