2016
DOI: 10.1590/0102-37722016012124229237
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Concepções do Alcoolismo na Atualidade: Pesquisas Hegemônicas, Avanços e Contradições

Abstract: RESUMO -O texto resulta de uma revisão da literatura a respeito das concepções e formulações hegemônicas atuais sobre o alcoolismo, com vistas a identificarmos as principais proposições em relação à sua etiologia. Os resultados obtidos foram analisados segundo as formulações da saúde mental com base na epidemiologia crítica marxista, com objetivo de historicizar as concepções encontradas. Identificou-se que a etiologia bio-psico-social, com prevalência na determinação biológica, apresentouse como proposta reco… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1
1

Citation Types

0
0
0
4

Year Published

2021
2021
2023
2023

Publication Types

Select...
3
2
1

Relationship

0
6

Authors

Journals

citations
Cited by 9 publications
(4 citation statements)
references
References 19 publications
(34 reference statements)
0
0
0
4
Order By: Relevance
“…Atualmente, os sistemas de classificação diagnóstica (DSM-V e CID-11) possuem uma compreensão biopsicossocial dos problemas advindos do uso de bebidas alcoólicas e superaram o modelo biomédico monocausal. Desse modo, a inclusão dos fatores psicológicos e sociais na determinação de doenças e/ou problemas ligados ao uso de álcool tem sido amplamente aceita e o modelo biopsicossocial ampliou a compreensão dos fatores etiológicos dessas questões (MORAES, BARROCO, 2016).…”
Section: Considerações Finaisunclassified
“…Atualmente, os sistemas de classificação diagnóstica (DSM-V e CID-11) possuem uma compreensão biopsicossocial dos problemas advindos do uso de bebidas alcoólicas e superaram o modelo biomédico monocausal. Desse modo, a inclusão dos fatores psicológicos e sociais na determinação de doenças e/ou problemas ligados ao uso de álcool tem sido amplamente aceita e o modelo biopsicossocial ampliou a compreensão dos fatores etiológicos dessas questões (MORAES, BARROCO, 2016).…”
Section: Considerações Finaisunclassified
“…Assim, a vida universitária acaba por estar associada as grandes transformações sociais e acadêmicas, estando atrelada à uma independência, novo ciclo de amizades e caminhos para serem traçados, experimentando um momento de liberdade e autonomia para tomar as decisões que até então eram tomadas pelos genitores, sem a supervisão ou orientação dos responsáveis, tornando-se mais suscetíveis ao consumo desses produtos, assim, modificado hábitos culturais e sociais, dessa forma, os estudantes caiem em crenças de que o beber em excesso é o comum. Tal pensamento acarretar graves problemas, tais consequências familiares, profissionais e sociais para os indivíduos e a coletivo (Espindola & Schneider & Bartilott, 2019) (Moraes & Barroco, 2016).…”
Section: Introductionunclassified
“…Dessa maneira, esse consumo seria influenciado tanto por aspectos biológicos (fatores hereditários, predisposição genética e ativação do sistema de recompensa cerebral), como psicológicos (a maneira como cada sujeito lida com fatores estressantes e as experiências que o hábito de beber tem para si) e sociais (a disponibilidade de referenciais de apoio social e de lazer, a influência da cultura, bem como as relações interpessoais, incluindo hábitos compartilhados por amigos). No entanto, a combinação desses fatores deve ser compreendida de maneira conjunta, e não justaposta, uma vez que o homem carrega consigo uma história, cuja síntese provém de múltiplas determinações que conformam o seu adoecimento (LAURELL, 1982;BREILH, 2006;APA, 2014;OMS, 2014;MORAES;BARROCO, 2016).…”
Section: O Manual De Diagnóstico E Estatístico De Transtornos Mentaisunclassified
“…Ao compreenderem, portanto, que o usuário de álcool carrega consigo uma história, cuja síntese provém de múltiplas determinações que conformam o seu adoecimento, os alunos parecem utilizar a terminologia "doença" ao alcoolismo para se referir não apenas ao campo fisiológico, mas também às suas questões individuais/subjetivas (psicológicas) e sociais, uma vez que tiveram uma concepção integral de saúde e questionaram sobre seu hábito de consumo, bem como tiveram preocupações no trato com o paciente (LAURELL, 1982;CAMPOS, 2004;BREILH, 2006;MORAES;BARROCO, 2016 Assim, destaca-se a importância de serem inseridas noções básicas acerca dos saberes e práticas em saúde mental desde o início da graduação, a fim de que a noção de integralidade seja aprimorada e preservada.…”
Section: Aspectos De âMbito Conceitual Do Estudante Frente Ao Alcoolistaunclassified