volume 60, issue 4, P977-1023 2017
DOI: 10.1590/001152582017140
View full text
|
|
Share

Abstract: APRESENTAÇÃOJ á há alguns anos, pesquisadores de todo o mundo têm devotado atenção à mobilidade social ascendente de parcelas expressivas das populações dos países em desenvolvimento, ou "emergentes". A mobilidade seria um resultado "natural", mas longa e frustrantemente aguardado, do desenvolvimento capitalista mundial, agora finalmente estendido à periferia do sistema. China, Índia, África do Sul, Turquia, Brasil, Argentina, Chile, México, Colômbia e a maioria dos demais países de renda média estariam passa…

Expand abstract