2019
DOI: 10.4336/2019.pfb.39e201801715
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Florística e estrutura vegetal em áreas de Caatinga sob diferentes sistemas de manejo

Abstract: Objetivou-se analisar a composição florística e caracterizar a estrutura da vegetação em áreas sob dois sistemas agroflorestais (AGP e SILV), em plantio tradicional (TRAD0), em pousios de seis (TRAD6) e nove (TRAD9) anos e em Caatinga conservada (MATA). Adotou-se o método de parcelas, sendo determinadas densidades e frequências absolutas de todas as espécies e distribuição diamétrica dos indivíduos arbóreos/arbustivos. Observou-se que, no estrato herbáceo, as espécies com maior frequência e densidade foram Alt… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1

Citation Types

0
0
0
1

Year Published

2021
2021
2022
2022

Publication Types

Select...
3

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 3 publications
(1 citation statement)
references
References 12 publications
(19 reference statements)
0
0
0
1
Order By: Relevance
“…Devido as condições adversas, o histórico de uso da região semiárida brasileira fundamenta-se em um modelo extrativista e intensivo, para a obtenção de produtos de origem pastoril, agrícola ou madeireiro. Os sistemas de cultivo tradicionais normalmente associados a presença da agricultura e pecuária, abrangem o corte e queima da vegetação nativa, além de períodos consecutivos de pastejo, reduzindo o período de pousio, aumentando os processos de degradação, promovendo assim, perdas de biodiversidade ao ambiente (AGUIAR et al, 2019).…”
Section: Introductionunclassified
“…Devido as condições adversas, o histórico de uso da região semiárida brasileira fundamenta-se em um modelo extrativista e intensivo, para a obtenção de produtos de origem pastoril, agrícola ou madeireiro. Os sistemas de cultivo tradicionais normalmente associados a presença da agricultura e pecuária, abrangem o corte e queima da vegetação nativa, além de períodos consecutivos de pastejo, reduzindo o período de pousio, aumentando os processos de degradação, promovendo assim, perdas de biodiversidade ao ambiente (AGUIAR et al, 2019).…”
Section: Introductionunclassified