2007
DOI: 10.1590/s1676-06032007000100003
| View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: Elachistocleis ovalis is a species presenting taxonomical problems and wide distribution throughout South America. We provide information on sexual dimorphism, calling site, habitat use and seasonal abundance of E. cf. ovalis in a preserved Cerrado area in São Paulo State, southeastern Brazil. Sampling was carried out primarily with pitfall traps. Traps were placed in areas characterized by three different physiognomies: campo sujo, campo cerrado, and gallery forest edge. We found sexual dimorphism, with femal… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

0
1
0
5

Year Published

2009
2009
2021
2021

Publication Types

Select...
7

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 11 publications
(6 citation statements)
references
References 23 publications
0
1
0
5
Order By: Relevance
“…4) indicadas para a série tipo (Giaretta et al, 2000), apresentando diferenças em alguns parâmetros morfométricos e na região ventral e gular. Dimorfismo sexual com fêmeas maiores do que machos é comum entre anuros (Shine, 1979), mas existem diferentes interpretações sobre como esta característica surgiu (Thomé & Brasileiro, 2007). As fêmeas maiores seriam selecionadas por sua capacidade reprodutiva (maior produção de óvulos ou de óvulos maiores) (Crump & Kaplan 1979, Prado et al 2000.…”
Section: Discussionunclassified
“…4) indicadas para a série tipo (Giaretta et al, 2000), apresentando diferenças em alguns parâmetros morfométricos e na região ventral e gular. Dimorfismo sexual com fêmeas maiores do que machos é comum entre anuros (Shine, 1979), mas existem diferentes interpretações sobre como esta característica surgiu (Thomé & Brasileiro, 2007). As fêmeas maiores seriam selecionadas por sua capacidade reprodutiva (maior produção de óvulos ou de óvulos maiores) (Crump & Kaplan 1979, Prado et al 2000.…”
Section: Discussionunclassified
“…Machos são encontrados vocalizando nas porções mais rasas de poças e brejos temporários ou permanentes, cercados por vegetação herbácea, arbustiva ou arbórea. A reprodução ocorre na estação chuvosa, em touceiras de gramíneas, sendo que os machos assumem uma posição quase vertical ao vocalizarem, apenas com a parte superior do corpo fora da água (Toledo et al 2003, Eterovick & Sazima 2004, Thomé & Brasileiro 2007. No PEFBJ, machos foram encontrados vocalizando no solo, abrigados em touceiras de herbáceas e pequenos arbustos nas margens de brejos permanentes e temporários e lagoas permanentes, após fortes chuvas no mês de outubro.…”
Section: Elachistocleis Cf Ovalis (Schneider 1799) Figura 3wunclassified
“…Nossas análises demonstram a grande similaridade faunística entre as taxocenoses que ocorrem em áreas de Cerrado e da floresta estacional semidecidual presente na Mata Atlântica, formações vegetais bastante relacionadas e sujeitas a déficit hídrico durante os meses de outono e inverno. Esta sazonalidade bem marcada possivelmente levou à seleção de espécies da anurofauna que apresentam adaptações fisiológicas (Pough et al 2004) e comportamentais (Pough et al 2004, Colli 2005) a essas condições climáticas, principalmente no que diz respeito à restrição da atividade reprodutiva à estação chuvosa (Rossa-Feres & Jim 1994, Toledo et al 2003, Brasileiro et al 2005, Vasconcelos & Rossa-Feres 2005, Thomé & Brasileiro 2007. Somando-se a isso, esta alta similaridade entre essas faunas pode ser explicada pelo contato bastante complexo e interdigitado entre esses dois biomas no estado de São Paulo, formando mosaicos naturais principalmente no interior do estado (Kronka et al 2005).…”
Section: Comparação Com Taxocenoses De Outras Localidadesunclassified
“…Achamos conveniente não atribuir aos nossos espécimes nomes conhecidos até que o gênero sofra revisão, pois o fato de ocorrerem em sintopia dificulta a identificação (Kwet & Di Bernardo 1998, Lavilla et al 2003, Frost 2008. Todas as espécies desse gênero para as quais há dados publicados se reproduzem em poças temporárias de áreas abertas ou da borda da mata (Kwet & Di Bernardo 1999, Rodrigues et al 2003, Vasconcelos & Rossa-Feres 2005, Thomé & Brasileiro 2007. A riqueza de espécies e a representatividade das famílias de anuros amostradas no cerrado da EEA e da FEA são similares às encontradas em outras áreas de cerrado do Brasil (Bastos et al 2003, Brasileiro et al 2005) e de formações vegetais antropizadas, com perda de área florestal e aumento de área aberta, como a Floresta Estacional Semidecidual (Toledo et al 2003, Vasconcelos & Rossa-Feres 2005, Santos et al 2007), a Floresta Ombrófila Densa (Munduruca 2005) e a Floresta Ombrófila Mista (Conte & Machado 2005).…”
Section: Leptodactylus Fuscus (Figura 3n)unclassified