1988
DOI: 10.1590/s0103-40141988000300007
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Cinco livros do Modernismo brasileiro

Abstract: O presente texto foi especialmente escrito para uma história das literaturas latino-americanas, planejada pela profª Ana Pizzarro sob os auspícios da Associação Internacional de Literatura Comparada. A coordenação da parte brasileira da referida história está a cargo dos profs. Alfredo Bosi, Antônio Candido e Roberto Schwarz. Limitações de espaço, próprias de uma obra panorâmica dessa natureza, ajudam a explicar o caráter esquemático do presente texto e a sua destinação a um público não estritamente brasileiro… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
1
1
1

Citation Types

0
0
0
3

Year Published

2020
2020
2023
2023

Publication Types

Select...
2
2

Relationship

0
4

Authors

Journals

citations
Cited by 4 publications
(5 citation statements)
references
References 0 publications
0
0
0
3
Order By: Relevance
“…Além dos poemas, há também nesse livro, o Prefácio Interessantíssimo, uma espécie de ata de fundação do Desvairismo (PAES, 1990), em que o poeta discorre sobre as concepções dessa nova visada, bem como questões que concebe como indispensáveis na teorização do Modernismo. Aqui, o autor não se considera futurista, mas ainda um autor passadista, em vias de conhecer o moderno pelo qual perpassa, assim, coloca-se no local de transição para o moderno.…”
Section: Inspiração: Ruptura De Isotopia E Apreensão Estéticaunclassified
“…Além dos poemas, há também nesse livro, o Prefácio Interessantíssimo, uma espécie de ata de fundação do Desvairismo (PAES, 1990), em que o poeta discorre sobre as concepções dessa nova visada, bem como questões que concebe como indispensáveis na teorização do Modernismo. Aqui, o autor não se considera futurista, mas ainda um autor passadista, em vias de conhecer o moderno pelo qual perpassa, assim, coloca-se no local de transição para o moderno.…”
Section: Inspiração: Ruptura De Isotopia E Apreensão Estéticaunclassified
“…Iniciativas de construção de uma arte baseada num padrão de identidade autenticamente brasileira já estavam patentes no período imediato ao pós-guerra (Sevcenko, 1992), e José Paulo Paes (1988) traz como possibilidade de teorização pioneira desse projeto, a "lei de obnubilação" de Araripe Júnior, presente em sua biografia de Gregório de Matos (1893). A lei consistiria no processo de "reversão à barbárie" por parte do colono da América "portuguesa", em função da concorrência com os "bárbaros" nativos, melhor adaptados ao ambiente selvagem.…”
unclassified
“…Obnubilação se refere, portanto, aos processos de sincretismo. Com os modernistas, o conceito de mestiçagem cultural chegaria a sua máxima lucidez, transformando-se em bandeira (Paes, 1988). Nesse âmbito, o poeta franco-suíço Blaise Cendrars serviu de elo do esforço oswaldiano de conciliar os elementos "latinos" e "bárbaros" da sociabilidade brasileira, a partir do primitivismo de seu olhar estrangeiro, com seu expediente redutor sintético.…”
unclassified
“…41 Trabalhos de história do teatro brasileiro como os de Magaldi e Vargas (2000) e Riego (2010) também passaram a situar Alcântara Machado como uma contribuição ao teatro do período modernista. 42 Para alguns exemplos, ver Bosi (2003;2006), Candido (1979), Chalmers (1983), Paes (1988) e Pinto (2001). 43 Após a dissertação de Capela sobre Brás, Bexiga e Barra Funda (1989), novos trabalhos acadêmicos sobre Alcântara Machado começariam a aparecer, salvo engano, apenas nos anos 2000.…”
Section: Página|28unclassified
“…46 Ver Alfredo (2012); Barbosa (1988); Lara (1981); Pignatari (1997), entre outros. 47 Ver Ângelo (1997); Chalmers (1983) ;Faria, (1966); Paes (1988), entre outros.…”
Section: Há Um Debate Frequentemente Retomado a Respeito Dos Imigrantunclassified