2018
DOI: 10.1590/1678-49442018v24n1p161 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: Resumo Vagarosamente, as pegadas dos viajantes Hupd’äh deixam a aldeia e seguem pelos caminhos de mata. Tateiam o solo úmido da floresta amazônica pisando e repisando percursos ancestrais. Devidamente protegidos pela ação xamânica dos anciões, os jovens caminhantes seguem seus mentores, observam plantas, paisagens, rastros e ouvem encantamentos xamânicos. Partindo da análise comparativa entre, de um lado, viagens para lugares sagrados (morros e cavernas) e, de outro, a viagem do xamã no “benzimento dos caminho… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
0
1
0
1

Publication Types

Select...

Relationship

0
0

Authors

Journals