2018
DOI: 10.1590/2238-38752017v8211
| View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: INTRODUÇÃOAo comentar a invenção do fonógrafo, Thomas Alva Edison (1878( , apud Brady, 1999) apresentava sua nova máquina (talking machine) como instrumento capaz de "capturar e preservar ondas sonoras fugitivas". Pensando em seu aspecto físico, Edison entendia o som como algo fugitivo e efêmero. O som (pela explicação da física) se manifesta pela movimentação de um corpo que produz rápi-das vibrações no ar; um fenômeno que rapidamente se dispersa e se perde. A novidade da invenção de Edison estava na possib… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
4
1

Citation Types

0
0
0
10

Year Published

2021
2021
2023
2023

Publication Types

Select...
2
1

Relationship

0
3

Authors

Journals

citations
Cited by 3 publications
(10 citation statements)
references
References 8 publications
0
0
0
10
Order By: Relevance
“…A Missão de Pesquisas Folclóricas (MPF) de 1938, por exemplo, foi uma iniciativa governamental, patrocinada pela Discoteca Pública Municipal, seção da Divisão de Expansão Cultural, pertencente ao Departamento de Cultura de São Paulo, na época dirigido pelo próprio Mário de Andrade . Já as viagens etnográficas de Luiz Heitor, entre 1942e 1946, foram viabilizadas mediante convênio entre a Escola Nacional de Música da antiga Universidade do Brasil, através do Centro de Pesquisas Folclóricas, então coordenado pelo folclorista, e a Biblioteca do Congresso norte-americano, por intermédio do etnomusicólogo Alan Lomax, que concedeu empréstimo de equipamento de gravação e apoio financeiro para duas de suas viagens de campo (Barros, 2013).…”
Section: Métodos Mediações E Práticas De Colecionamento Em Contrapontounclassified
“…A Missão de Pesquisas Folclóricas (MPF) de 1938, por exemplo, foi uma iniciativa governamental, patrocinada pela Discoteca Pública Municipal, seção da Divisão de Expansão Cultural, pertencente ao Departamento de Cultura de São Paulo, na época dirigido pelo próprio Mário de Andrade . Já as viagens etnográficas de Luiz Heitor, entre 1942e 1946, foram viabilizadas mediante convênio entre a Escola Nacional de Música da antiga Universidade do Brasil, através do Centro de Pesquisas Folclóricas, então coordenado pelo folclorista, e a Biblioteca do Congresso norte-americano, por intermédio do etnomusicólogo Alan Lomax, que concedeu empréstimo de equipamento de gravação e apoio financeiro para duas de suas viagens de campo (Barros, 2013).…”
Section: Métodos Mediações E Práticas De Colecionamento Em Contrapontounclassified
“…Estes registros inicialmente tinham o intuito de compor acervos que guardariam estes para futuras pesquisas acadêmicas. Luiz Heitor, desde o início de suas pesquisas tinha o intuito de que esse material coletado também fosse utilizado de forma pedagógica em aulas, onde, com a execução das manifestações sonoras gravadas, alunos da graduação em composição seriam introduzidos no universo do "folclore musical" brasileiro e poderiam assim, vivenciando a escuta daquele registro sonoro, incorporar elementos desta música em suas composições (BARROS, 2018). Segundo Barros (2018) isso não se dá desta forma, pois estes fonogramas, são descontextualizados de sua manifestação cultural a partir do momento que são executados em outro local e contexto que não o original.…”
Section: As Possibilidades De Trabalho Educativo Com Os Registros Fon...unclassified
“…O fonógrafo, desde a sua invenção em meados do século XIX, se tornou uma importante ferramenta em estudo etnográfico, pois, através dele, foi possível capturar manifestações sonoras em diversas culturas por pesquisadores (BARROS, 2018).…”
Section: As Possibilidades De Trabalho Educativo Com Os Registros Fonográficosunclassified
“…Luiz Heitor, desde o início de suas pesquisas tinha o intuito de que esse material coletado também fosse utilizado de forma pedagógica em aulas, onde, com a execução das manifestações sonoras gravadas, alunos da graduação em composição seriam introduzidos no universo do "folclore musical" brasileiro e poderiam assim, vivenciando a escuta daquele registro sonoro, incorporar elementos desta música em suas composições (BARROS, 2018). Segundo Barros (2018) isso não se dá desta forma, pois estes fonogramas, são descontextualizados de sua manifestação cultural a partir do momento que são executados em outro local e contexto que não o original.…”
Section: As Possibilidades De Trabalho Educativo Com Os Registros Fonográficosunclassified
See 1 more Smart Citation