2016
DOI: 10.4136/ambi-agua.1775
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

Analysis of the influence of environmental parameters on methane flux from floodplains and lakes in the Abobral River, Pantanal, Brazil

Abstract: RESUMONeste estudo foi analisada a influência de características físico-químicas da coluna d'água nos processos que resultam na emissão de metano no Pantanal. Foram realizadas duas campanhas intensivas de coleta de dados durante os anos de 2009 e 2010, correspondendo aos períodos de seca e cheia. O fluxo de metano foi determinado usando a técnica de câmara estática. Em cada ponto de coleta foi medida a profundidade, temperatura da água, pH, potencial de oxirredução, oxigênio dissolvido e total de sólidos disso… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
3
1

Citation Types

0
0
0
4

Year Published

2017
2017
2017
2017

Publication Types

Select...
1
1

Relationship

0
2

Authors

Journals

citations
Cited by 2 publications
(4 citation statements)
references
References 22 publications
0
0
0
4
Order By: Relevance
“…Estes resultados podem ser comparados aos de Marani e Alvalá (2006), que analisaram locais próximos ao rio Miranda também na região do Pantanal Mato-grossense, e ao utilizarem uma média maior de área alagada, obtiveram o valor de 3,3 Tg CH4 ano -1 , que representa 3,3% da contribuição global de áreas alagadas. Os fluxos difusivos são Tonny Jader de Moraes et al correlacionados principalmente com características físico-químicas relacionadas ao aumento de matéria orgânica durante o alagamento no Pantanal (Da Silva et al, 2016). Áreas alagadas que compreendem florestas, ou que estão próximas a rios no Pantanal, tem altas taxas de produtividade bruta primaria, alta temperaturas e elevada radiação solar, resultando no aumento da taxa de decomposição, que por sua vez contribui no acréscimo de fluxo de CH4 para atmosfera (Bastviken et al, 2010).…”
Section: Resultado E Discussãounclassified
“…Estes resultados podem ser comparados aos de Marani e Alvalá (2006), que analisaram locais próximos ao rio Miranda também na região do Pantanal Mato-grossense, e ao utilizarem uma média maior de área alagada, obtiveram o valor de 3,3 Tg CH4 ano -1 , que representa 3,3% da contribuição global de áreas alagadas. Os fluxos difusivos são Tonny Jader de Moraes et al correlacionados principalmente com características físico-químicas relacionadas ao aumento de matéria orgânica durante o alagamento no Pantanal (Da Silva et al, 2016). Áreas alagadas que compreendem florestas, ou que estão próximas a rios no Pantanal, tem altas taxas de produtividade bruta primaria, alta temperaturas e elevada radiação solar, resultando no aumento da taxa de decomposição, que por sua vez contribui no acréscimo de fluxo de CH4 para atmosfera (Bastviken et al, 2010).…”
Section: Resultado E Discussãounclassified
“…Isso é indicativo de que a diminuição da precipitação no Pantanal Mato-grossense influencia no aumento da emissão de CH4 para a atmosfera após aproximadamente 24 semanas, acompanhado por um decréscimo subsequente. Em medidas de superfície, a emissão de CH4 é maior no período chuvoso (Alvalá e Kirchhoff, 2000; Marani e Avalá, 2006;Da Silva et al, 2016). Contudo, existe um certo atraso entre o pico de chuva e pico de emissão de metano (Marani e Avalá, 2007) devido ao intervalo de tempo necessário para os processos de aumento do nível da lâmina d'água e aumento da metabolização anaeróbica pelas bactérias (metanogênicas) (Da Silva et al, 2016).…”
Section: Figuraunclassified
“…Em medidas de superfície, a emissão de CH4 é maior no período chuvoso (Alvalá e Kirchhoff, 2000; Marani e Avalá, 2006;Da Silva et al, 2016). Contudo, existe um certo atraso entre o pico de chuva e pico de emissão de metano (Marani e Avalá, 2007) devido ao intervalo de tempo necessário para os processos de aumento do nível da lâmina d'água e aumento da metabolização anaeróbica pelas bactérias (metanogênicas) (Da Silva et al, 2016). Além disso, existe um intervalo entre os picos de emissão de superfície e o aumento da concentração na alta atmosfera (Ribeiro et al, 2016).…”
Section: Figuraunclassified
See 1 more Smart Citation