2008
DOI: 10.1590/s0011-52582008000200008
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

A Outra face do horário gratuito: partidos políticos e eleições proporcionais na televisão

Abstract: E m toda campanha eleitoral, a mesma trama se repete: centenas de candidatos -alguns relativamente famosos; a maioria, ilustres desconhecidos -se acotovelam no Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral -HGPE em busca de um lugar ao sol nas campanhas para as eleições proporcionais (para os cargos de vereador, deputado estadual ou deputado federal). Diferentemente do que se passa com o uso do HGPE nas campanhas majoritárias (em especial para o cargo de presidente), o uso da televisão nas campanhas proporcionais t… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
2
1
1
1

Citation Types

0
4
0
8

Year Published

2015
2015
2022
2022

Publication Types

Select...
6
1

Relationship

0
7

Authors

Journals

citations
Cited by 14 publications
(12 citation statements)
references
References 10 publications
(9 reference statements)
0
4
0
8
Order By: Relevance
“…Massambani & Cervi (2011) apontam que candidatos com presença regional não precisariam de tempo na televisão porque possuem outras fontes de visibilidade pública. Albuquerque, Steibel & Carneiro (2008) também defendem que a distribuição do recurso tem impacto distinto, dependendo do tipo de candidato. Já as mulheres enfrentam diversas dificuldades externas para serem eleitas (Sacchet & Speck, 2012;Araújo & Borges, 2013).…”
Section: Marco Teóricounclassified
See 1 more Smart Citation
“…Massambani & Cervi (2011) apontam que candidatos com presença regional não precisariam de tempo na televisão porque possuem outras fontes de visibilidade pública. Albuquerque, Steibel & Carneiro (2008) também defendem que a distribuição do recurso tem impacto distinto, dependendo do tipo de candidato. Já as mulheres enfrentam diversas dificuldades externas para serem eleitas (Sacchet & Speck, 2012;Araújo & Borges, 2013).…”
Section: Marco Teóricounclassified
“…Durante a campanha, para que as mulheres tenham condição de competir igualmente, é necessário que elas ganhem visibilidade nos programas eleitorais no rádio e TV tanto quanto os homens, pois o HGPE é importante para grupos que não possuem um nicho eleitoral geográfico (Albuquerque, Steibel & Carneiro, 2008) e, no caso especí-fico das mulheres, tendem a depender mais da exposição de suas imagens, já que não conseguem se inserir em espaços anteriores à campanha (Massambani & Cervi, 2011). A TV torna-se, portanto, um espaço fundamental de apresentação aos eleitores, por meio da propaganda eleitoral.…”
Section: Conclusãounclassified
“…Na mesma linha de Albuquerque et al (2008), o que se pretende é avaliar "as consequências concretas" do modelo de propaganda eleitoral brasileiro do ponto de vista "das campanhas eleitorais e dos partidos políticos" (ALBUQUERQUE et al, 2008, P.465).…”
Section: Breves Considerações Sobre Horário Gratuito Deunclassified
“…Tópico tradicionalmente trabalhado pela literatura brasileira da Ciência Política, especialmente em eleições majoritárias, o Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE) permite a observação da dinâmica da competição entre os candidatos (CARNEIRO; SCHMITT, 1995;FIGUEIREDO, 2007;ALBUQUERQUE;STEIBEL;CARNEIRO, 2008;CERVI 2010). Embora considerado por alguns como um "entulho autoritário" que tira a liberdade do telespectador de escolher sua programação (DIAS, 2013), o HGPE é uma peça fundamental da democracia brasileira e hábito dos eleitores, principalmente a partir da década de 1980 (FIGUEIREDO;ALDÉ, 2005;SPECK;CAMPOS, 2014).…”
Section: Revisão Bibliográficaunclassified
“…Essa estratégia tende a aumentar a importância das legendas médias e pequenas em eleições majoritárias e constitui alvo central de disputa SCHMITT, 1995;KUSCHNIR, 1999;BERTANI, 2006;ALBUQUERQUE;STEIBEL;CARNEIRO, 2008;DANTAS, 2012;DIAS, 2013;SPECK;CAMPOS, 2014;NEVES;SANTOS, 2018).…”
Section: Revisão Bibliográficaunclassified