2020
DOI: 10.1590/1806-9584-2020v28n157230
View full text |Buy / Rent full text
|
Sign up to set email alerts
|

Abstract: ResumoResumo Resumo Resumo Resumo Neste artigo analisa-se a relação entre a personagem Alice, de Quarenta dias -romance de Maria Valéria Rezende (2014b) -, e a cidade de Porto Alegre, pela qual ela deambula como uma flâneuse contemporânea. A personagem, na realidade, se autodenomina andarilha urbana, já que ela passa a ser uma habitante das ruas. A possibilidade da existência de uma flâneuse mulher é debatida com base nos escritos de Janet Wolff (1985), Griselda Pollock (1988) e Lauren Elkin (2016. Segundo Elk… Show more

Help me understand this report

This publication either has no citations yet, or we are still processing them

Set email alert for when this publication receives citations?

See others like this or search for similar articles