2011
DOI: 10.1590/s0104-59702011000100014
View full text
|
|

Abstract: T odo cientista social que, nos entremeios de sua pesquisa, acabe se defrontando com a questão tão tradicional quanto polêmica da emergência do sujeito, terá a sensação de que, por mais esforços que mobilize, seu trabalho estará fadado à incompletude. É questão essencialmente complexa, que nos remete a genealogias infindáveis, conforme as correntes teóricas a que se pretende dar voz: 'sujeito' psicanalítico, 'sujeito' político, 'sujeito' econômico, 'sujeitos' cosmológicos -e assim por diante. Entretanto, pare… Show more

Help me understand this page

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

0
0
0
0
0

Citation Types

0
0
0

Publication Types

Select...

Relationship

0
0

Authors

Journals