2009
DOI: 10.1590/s0066-782x2009001300013
|View full text |Cite
|
Sign up to set email alerts
|

13. Endocardite infecciosa na gravidez

Abstract: Arq Bras Cardiol 2009; 93(6 supl.1): e110-e178 -Evolução na gestaçãoA maioria das publicações mais recentes descreve evolução materna favorável, embora tenham sido descritas algumas complicações, tais como o surgimento de hipertensão e a insuficiência cardíaca (as mais comuns), além de hemorragia cerebral e hemoptise maciça 7,8,10 . Na maioria dos casos, os resultados neonatais são favoráveis, embora possa ocorrer parto prematuro e restrição de crescimento intrauterino 8,9 . A gestação não parece afetar a ativ… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance

Paper Sections

Select...
3
1

Citation Types

0
0
0
4

Year Published

2014
2014
2014
2014

Publication Types

Select...
1

Relationship

0
1

Authors

Journals

citations
Cited by 1 publication
(4 citation statements)
references
References 24 publications
(9 reference statements)
0
0
0
4
Order By: Relevance
“…(25) As gestantes portadoras de cardiopatias congênitas estão sujeitas, principalmente, a infecções pulmonares, insuficiência cardíaca, arritmias e endocardite infecciosa. (6,25,26) A prevenção da endocardite infecciosa é feita pelo Cirurgião-Dentista. Esta patologia é rara durante a gravidez, no entanto, os casos documentados levam a crer que a doença pode ter consequências devastadoras para as mães e/ou fetos.…”
Section: Alterações Cardiovascularesunclassified
See 3 more Smart Citations
“…(25) As gestantes portadoras de cardiopatias congênitas estão sujeitas, principalmente, a infecções pulmonares, insuficiência cardíaca, arritmias e endocardite infecciosa. (6,25,26) A prevenção da endocardite infecciosa é feita pelo Cirurgião-Dentista. Esta patologia é rara durante a gravidez, no entanto, os casos documentados levam a crer que a doença pode ter consequências devastadoras para as mães e/ou fetos.…”
Section: Alterações Cardiovascularesunclassified
“…O diagnóstico precoce é fundamental e as recomendações para as gestantes com endocardite infecciosa são semelhantes às prescritas a pacientes fora da gravidez. (6,26) A profilaxia antibiótica segue o protocolo de administração em dose única 30 a 60 minutos antes dos procedimentos, sendo: via oral -Amoxicilina 2g, ou para os alérgicos à Penicilina: Clindamicina 500mg ou Azitromicina 500mg ou Claritromicina 500mg -via parenteral (EV ou IM): Ampicilina 2g ou Cefazolina 1g ou Ceftriaxone 1g, ou para os alérgicos a Penicilina: Clindamicina 600mg. (27) Considerações especiais devem ser feitas na abordagem do diagnóstico e a doença deve ser tratada com o objetivo de reduzir o risco para o feto.…”
Section: Alterações Cardiovascularesunclassified
See 2 more Smart Citations