2016
DOI: 10.1590/1807-57622015.0896 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: Um quarto das brasileiras que vivem partos normais referem ter sido vítimas de violência e/ou maus-tratos nas maternidades, a chamada violência obstétrica. Nos últimos anos, ações mediadas pela internet, via redes sociais, e impulsionadas pelo movimento social de mulheres, especialmente mulheres mães, tornaram possível uma maior discussão e participação política na agenda de saúde sobre direitos reprodutivos. Este artigo relata duas iniciativas desenvolvidas em ambiente de conectividade, utilizando as novas mí… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
4
20
0
40

Publication Types

Select...

Relationship

0
0

Authors

Journals