2001
DOI: 10.1590/s0104-59702001000500004 View full text |Buy / Rent full text
|
|

Abstract: As concepções sobre o modo de fazer ciência que privilegiam o trabalho de campo ou o de gabinete coexistem no século XIX. Os naturalistas que vieram ao Brasil haviam feito a opção de "ver com os próprios olhos". Nas grandes expedições científicas, os viajantes buscam dar conta das sensações e impressões experimentadas durante sua estada no Brasil não só utilizando o desenho e a pintura, mas também fazendo ricas descrições textuais. Para grande parte dos naturalistas do século XIX, a multiplicidade de sensações… Show more

Help me understand this report

Search citation statements

Order By: Relevance
Select...
3
1
1
0
9
0
29

Year Published

2007
2007
2017
2017

Publication Types

Select...
5

Relationship

0
5

Authors

Journals

0
9
0
29
Order By: Relevance
“…Do monte Ararat, pós-dilúvio, centro de origem secundário, as espécies que saíram da arca de Noé se dispersaram para povoar o mundo (Thompson, 2000). No entanto, a descoberta pelos europeus de animais e populações humanas nos continentes longínquos obrigou os pensadores a buscar novas teorias para explicar a imensa diferença morfológica do crescente número de espécies que estavam sendo descritas (Kury, 2001). Nesse sentido, entre o século XVII e o XVIII foram propostas e perduraram ideias de que Deus criara as espécies separada e simultaneamente, cada qual em sua região, sendo o dilúvio um evento local (Papavero, Pujol-Luz, 1997).…”
Section: Histórico Conceitual -Pré-darwinianounclassified
Create an account to read the remaining citation statements from this report. You will also get access to:
  • Search over 1.2b+ citation statments to see what is being said about any topic in the research literature
  • Advanced Search to find publications that support or contrast your research
  • Citation reports and visualizations to easily see what publications are saying about each other
  • Browser extension to see Smart Citations wherever you read research
  • Dashboards to evaluate and keep track of groups of publications
  • Alerts to stay on top of citations as they happen
  • Automated reference checks to make sure you are citing reliable research in your manuscripts
  • 7 day free preview of our premium features.

Trusted by researchers and organizations around the world

Over 130,000 students researchers, and industry experts at use scite

See what students are saying

rupbmjkragerfmgwileyiopcupepmcmbcthiemesagefrontiersapsiucrarxivemeralduhksmucshluniversity-of-gavle
“…Do monte Ararat, pós-dilúvio, centro de origem secundário, as espécies que saíram da arca de Noé se dispersaram para povoar o mundo (Thompson, 2000). No entanto, a descoberta pelos europeus de animais e populações humanas nos continentes longínquos obrigou os pensadores a buscar novas teorias para explicar a imensa diferença morfológica do crescente número de espécies que estavam sendo descritas (Kury, 2001). Nesse sentido, entre o século XVII e o XVIII foram propostas e perduraram ideias de que Deus criara as espécies separada e simultaneamente, cada qual em sua região, sendo o dilúvio um evento local (Papavero, Pujol-Luz, 1997).…”
Section: Histórico Conceitual -Pré-darwinianounclassified
“…Tais viajantes produziram relatos e ilustrações de tudo que observavam, experimentavam e ouviam. Tratava-se da produção de saberes segundo certas regras, cujo funcionamento geral se baseava em lançar "um olhar minucioso sobre as coisas e transcrever, em seguida, o que ele recolhe em palavras lisas, neutralizadas e fi éis" (Foucault, 1990, p. 179) (Kury, 2001;Lahuerta, 2006).…”
Section: A 'Vontade De Saber' Sobre a Diversidade Linguística: Do Sécunclassified
“…Beluzzo (1996) explica que a geografia botânica de Alexander von Humboldt foi praticada pelos cientistas da missão austríaca, da qual Martius, Spix, Natterer e Pohl são membros. Já para Kury (2001), tanto Martius quanto Saint-Hilaire vão reivindicar a influência de Alexander von Humboldt.…”
Section: Introductionunclassified